Siga-nos

Transporte

Linha Ouro: dez anos, muitos transtornos

Publicado

em

Uma viga desabou das obras da Linha Ouro 17 na madrugada do dia 11 de janeiro.

Ninguém ficou ferido, embora a estrutura tenha despencado sobre os trilhos da linha Esmeralda da CPTM, entre as estações Berrini e Morumbi provocando interrupção na circulação. O metrô garante que o acidente não vai causar novos atrasos na construção da obra.

A Linha Ouro – 17 era prometida para a Copa de 2014 no Brasil, em conexão entre as estações Jardim Aeroporto e a estação São Paulo- Morumbi na linha Amarela do Metrô. Agora, entretanto, a promessa é apenas de ligar a estação Jardim AEroporto com a linha Esmeralda da CPTM, com extensão somente até a parada Morumbi da CPTM. A conexão com a malha metroviária se dará na linha Lilás, estação Campo Belo.

As obras da linha Ouro vão completar 10 anos agora em 2022. Inicialmente, o projeto previa 18 quilômetros com 19 paradas. Passaria por toda a região do Jardim Oriental e Sítio da Ressaca, mas a não extensão da Avenida Roberto Marinho e a falta de verbas provocaram a desistência de tocar esse trecho.

Agora, o governo anuncia que a meta é concluir esse trecho prioritário até o fim de 2022 para ligar o Aeroporto de Congonhas à malha de transporte sobre trilhos, com conexão direta às linhas 5-Lilás e 9-Esmeralda.

Vigas

Em setembro passado, o Governo anunciou a retomada das obras da Linha 17 – que foram paralisadas diversas vezes nessa década.

Na época, foi também anunciada uma operação para içar uma das principais vigas da obra. A operação envolveu o uso de um equipamento específico instalado próximo à estação Morumbi, chamado de “treliça lançadeira”. Na época, o Governo anunciou quer seria feito o lançamento de 129 vigas na região da Marginal Pinheiros até o início de 2022, de um total de 137 vigas que faltam para concluir as vias da Linha 17. Ao todo, a linha contará com 573 vigas, sendo que a maioria já foi instalada.

“É uma ação de engenharia complexa que marca um ponto importante da retomada das obras da Linha 17-Ouro. Assumimos esse compromisso, voltamos também com as obras das estações e conseguimos uma nova fabricante para os trens que vão ligar o Aeroporto de Congonhas à rede de transporte sobre trilhos”, declarou, então, o Secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy.

Segundo o governo, cada viga é feita de concreto com 30 metros de comprimento por dois metros de altura, pesando 90 toneladas. Servem como uma espécie de trilho, para que os trens do monotrilho circulem sobre elas com pneus.

Obras

De qualquer forma, o metrô vem anunciando interdições no trânsito da Marginal Pinheiros para içamento de vigas e outras obras da linha Ouro. A Ponte Caio Pompeu de Toledo (Morumbi), por exemplo, terá interdições diárias, sempre das 13h às 16h. Os bloqueios vão se repetir até o dia 22 de janeiro, com exceção dos domingos neste período.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2022 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados