Siga-nos

Saúde

Vai tomar a segunda dose? Tire dúvidas

Publicado

em

segunda dose onde tomar

A Prefeitura inicia a vacinação de pessoas de 34 anos na segunda, 19. No dia seguinte, será a vez das pessoas com 33 anos e na quarta (21), os que têm 32 anos. Quinta, sexta e sábado (22, 23 e 24) estão reservados para a repescagem das pessoas de 32 a 34 anos e para a aplicação da segunda dose de todos os grupos.

Com a aceleração do processo e antecipação recentemente anunciada, até 13 de agosto todos os adultos poderão tomar a primeira dose (ou dose única, no caso de receberem o imunizante Jannssen) e o foco da campanha vai ser a segunda dose de quem ainda não recebeu, além da vacinação de adolescentes.

Vale ressaltar que a proteção não é completa enquanto não houver aplicação da segunda dose, no caso das vacinas Coronavac, Astrazeneca e Pfizer.

A Secretaria Municipal de Saúde explica que a vacina não age como um remédio para a dor, de alívio imediato. Sua ação leva alguns dias para fazer efeito e a imunização só será mais efetiva com a segunda dose, que completa o ciclo vacinal.

E informa que todos os grupos já vacinados pela campanha da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) têm a segunda dose garantida: a cidade dispõe de doses de todos os imunizantes em seus postos de vacinação para o público elegível.

Nos últimos dias, houve falta de Coronavac em alguns postos, mas a Secretaria informa que já houve reabastecimento, com o recebimento de 672.040 doses na quinta, 15.

O ideal é retornar preferencialmente ao mesmo local onde foi aplicada a primeira dose, mas na impossibilidade, basta procurar um dos postos de vacinação pela cidade.

Mesmo que o paciente tenha tido uma reação adversa pós-vacina, não deve deixar de tomar a dose complementar. O Instituto Butantan aponta que os efeitos mais comuns apresentados após a primeira dose da vacina foram dor no local da aplicação e dor de cabeça, considerados comuns a vários imunizantes.

Confira também as respostas a outras dúvidas comuns relacionadas à segunda dose:

Quais documentos são necessários para a aplicação da segunda dose?

É necessário apresentar um documento de Identificação (preferencialmente CPF) e o comprovante de vacinação da 1° Dose na cidade de São Paulo.

Qual é o intervalo entre as vacinas?

O intervalo da Coronavac é de até 28 dias após a 1ª dose. Para as vacinas da Astrazeneca e Pfizer, o intervalo é de 12 semanas após a primeira dose.

Perdi o prazo para a segunda dose, e agora?

Procure imediatamente uma unidade de saúde, com os documentos necessários.

Quais medidas devo tomar no intervalo entre a primeira e a segunda dose?

Todas as precauções continuam ser necessárias sempre, independentemente da vacinação. Uso de máscara, higienização das mãos (com água e sabão ou álcool gel) e distanciamento social continuam fundamentais.

Por que algumas vacinas requerem duas doses?

Há diversas vacinas que precisam ser aplicadas neste modelo para que seja completado o chamado “esquema vacinal” e conferir a proteção adequada. Assim, as vacinas contra a COVID-19 utilizadas no país atualmente possuem   duas doses, que devem ser aplicadas respeitando-se os intervalos, para obter a resposta imune esperada para a prevenção da doença.

Cuidados devem ser mantidos após a vacina

Mesmo as pessoas que já tomaram a vacina contra a Covid-19, seja a primeira ou as duas doses, não estão dispensadas dos cuidados individuais e coletivos preconizados para evitar contaminações pelo coronavírus. As medidas de higiene e distanciamento são necessárias até que a maior parte da população tenha recebido as duas doses da vacina, produza anticorpos e se torne imune à doença.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados