Siga-nos

Museu do Ipiranga fica pronto em um ano

Publicado

em

museu do ipiranga

O edifício é um monumento histórico, inaugurado em 7 de setembro de 1895. Os quadros e obras, obviamente, integram um acervo repleto de itens antigos e que retratam a trajetória do Brasil independente. Mas, ao mesmo tempo, é possível dizer que o Museu do Ipiranga será totalmente novo. Amplo, moderno, com recursos tecnológicos, cafeteria, loja, possibilidades de interação entre o público e o acervo, programação cultural intensa…

Vai ser assim o Museu do Ipiranga, daqui um ano. Fechado desde 2013 por estar com estrutura comprometida e inseguro, o mais antigo museu da cidade vai se tornar o maior do país depois da reforma. Embora a estrutura do prédio esteja em processo de restauro, com preservação de suas características arquitetônicas principais, a fluidez e distribuição dos espaços será completamente modernizada, ampliando o espaço, ganhando luminosidade, garantindo acessibilidade total.

Essa semana, em coletiva o governador João Doria anunciou  o início da contagem regressiva para entrega da obra. Segundo o governo, o projeto, que está com 70% das obras concluídas, deverá ser inaugurado em setembro de 2022 para a celebração do Bicentenário da Independência do Brasil.

O edifício monumento é tombado como patrimônio municipal, estadual e federal, por isso a preocupação com o restauro. Mas, uma escavação em frente ao prédio está em execução para garantir a ampliação. Em vez de continuar a ser acessado por longas escadarias, depois da reforma o  museu será acessado diretamente do Parque da Independência, com bilheterias e entrada no térreo. Haverá ainda  auditório para 200 pessoas, espaço do educativo, café, loja e sala de exposição temporária.

Já no restauro, estão sendo realizados reparos em todos os detalhes da arquitetura, incluindo a fachada, os interiores e os elementos de marcenaria, como portas e batentes. Quando reaberto, o museu terá dobrado sua área total construída, com o espaço modernizado que contará com elevadores, escadas rolantes e sistema de ar-condicionado.

Jardim também será restaurado

O Jardim Francês, localizado em frente ao edifício do museu também está sendo restaurando, tanto na estrutura de suas construções quanto na área botânica. Ganhará um restaurante com 270 metros quadrados, espaço para food bikes, modernização da iluminação, requalificação das vias de acesso e o resgate de duas fontes do projeto original, demolidas em 1972.

O  entorno também ganha – haverá recuperação do Monumento da Independência, da Cripta Imperial e da Casa do Grito a cargo da Prefeitura, a despoluição do Córrego do Ipiranga e a criação de uma nova área de lazer a cargo da Sabesp.

Ainda neste semestre, será dado início ao processo de implantação do projeto de museografia, com a instalação de 12 exposições – uma temporária e 11 permanentes – que serão dotadas de equipamentos multimídia para imersão, interatividade e acessibilidade.

Os trabalhos de restauração, modernização e ampliação do museu devem custar cerca de R$ 188 milhões e contam com patrocínios diretos e incentivados via Lei de Incentivo à Cultura.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados