Siga-nos

Transporte

Linha Ouro fará conexão na estação Campo Belo

Publicado

em

Se a estação Campo Belo está atrasada porém prestes a entrar em operação, o mesmo não se pode dizer das paradas da linha Ouro – 17, em monotrilho.

Prevista como obra da Copa 2014 no Brasil, a linha não ficou pronta nem a tempo da Copa seguinte, em 2018, na Rússia e a previsão, agora, é de que ficará pronta em 2020…

De acordo com o Metrô, a escolha do estádio de Itaquera para a realização da Copa do Mundo de Futebol de 2014, fez com que a Linha 17-Ouro fosse retirada da Matriz de Responsabilidade da Copa, em 2012, e seu cronograma de implantação fosse alterado.

Além disso, explica a empresa, “a construção da linha foi impactada pelo abandono de parte das obras do trecho prioritário da linha – entre o aeroporto de Congonhas e a estação Morumbi da CPTM -, por parte dos consórcios contratados para a execução deste serviço”.

O metrô só conseguiu rescindir o contrato com essas construtoras em janeiro de 2016, e negociou com outras empresas que participaram da licitação, conseguindo retomar a execução de mais três estações e também do pátio de manutenção e manobras. Por estas razões, o cronograma de entrega e início de operação foi afetado e a expectativa é a de concluir o trecho em 2019.

Projeto alterado

O projeto inicialmente anunciado para a linha Ouro previa conexão com o Aeroporto a partir da estação São Judas do metrô, que passaria sobre a Avenida dos Bandeirantes e chegaria a Congonhas.

Posteriormente, a ideia foi abandonada e um redesenho definiu que haveria um ramal a partir da estação Jabaquara. Até mesmo esse projeto, entretando, está engavetado, sem previsão para sair do papel, já que dependeria das obras da Operação Urbana Água Espraiada, por parte da Prefeitura, que criariam a ligação entre a Avenida Roberto Marinho e a Rodovia dos Imigrantes.

Está em construção o ramal que parte das estações Congonhas, Jardim Aeroporto, Brooklin Paulista, Vereador José Diniz, Campo Belo, Vila Cordeiro e Chucri Zaidan. Segundo o metrô, as paradas estão em fase de acabamento e em início a montagem dos sistemas, tais como alimentação elétrica, telecomunicações e auxiliares.

As obras da estação Morumbi/CPTM, relicitada em 2017, teve início em janeiro de 2018 e encontra-se em fase de execução das fundações.

O Pátio de manobras dos trens ficará sobre o Piscinão Água Espraiada e está em fase de conclusão da estrutura do nível inferior e em execução as obras da oficina de manutenção de trens e dos blocos administrativos.

A demanda estimada é de 185.000 passageiros/ dia útil.
O empreendimento ainda prevê ciclovia em toda a extensão do trecho operacional.

A Linha Ouro se integra à estação Campo Belo, Linha 5, Lilás; e depois, com a Linha 9, da CPTM, na estação Morumbi e segue em direção à Linha 4 amarela, na estação São Paulo- Morumbi.

O trecho inicial tem 7,7km de expansão. Já o trecho engavetado, que faria conexão com a estação Jabaquara, previa mais 10 km de estensão com estações Vila Paulista, Vila Babilônia, Cidade Leonor, Hospital Saboya e então a conexão com a Linha Azul. O metrô, entretanto, divulga que o trecho está “em reprogramação”.

Leia mais: Estação Campo Belo deve iniciar operação só em abril de 2019

Advertisement
1 Comentário

1 Comentário

  1. George

    6 de março de 2019 at 20:59

    Gastaram bilhões e não vai servir para nada. Projeto original ligava o Jabaquara a Paraisópolis e agora resta 10%do trajeto. Quantos trens compraram? Quanto gastaram na garagem dos trens? Por que trabalharam domingos e feriados antes da copa para 5 anos depois ainda não inaugurar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2020 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados