Siga-nos

Coronavírus

Covas diz que comércio ainda não abre na segunda-feira, 1 de junho

Publicado

em

Apesar de o governador de São Paulo, João Doria, ter anunciado ontem que a cidade de São Paulo já está na fase 2 da quarentena, o que permitirá a abertura de parte do comércio a partir de  1 de junho, o prefeito Bruno Covas adiantou que nenhum tipo de estabelecimento não essencial já estará em funcionamento na próxima segunda-feira.

“Nós vamos começar a receber as propostas de acordo setorial. Essas propostas vão ser validadas pela Vigilância Sanitária do Município e, somente quando assinadas entre a entidade representativa de todo o setor e a Prefeitura, é que o setor poderá reabrir na cidade de São Paulo. Nada a partir do dia 1º, que será o início da discussão”, disse o prefeito. “O Estado apenas disse que os municípios estarão autorizados a abrir, mas é a Prefeitura que vai definir as datas”, concluiu, evitando dar alguma data precisa.

A informação já havia sido antecipada no dia 27, e foi confirmada  em coletiva virtual de Covas na quinta, 28. Na sexta, a Prefeitura elaborou o decreto que rege a prorrogação da quarentena, publicado na edição de sábado, 30, em Diário oficial.

Leia mais sobre o decreto, que prorroga a quarentena na capital até dia 15 de junho, clicando aqui. 

Segundo ele, representantes dos diferentes setores autorizados a abrir deverão entrar no site da Prefeitura e apresentar os protocolos elaborados para a reabertura. As propostas serão avaliadas por equipes da vigilância sanitária e só então as datas permitidas serão anunciadas.

Ele também alega que vai manter a fiscalização para impedir o funcionamento de estabelecimentos comerciais não autorizados.

O prefeito fez uma apresentação de aproximadamente meia hora, respondeu a apenas três perguntas enviadas por jornalistas e encerrou a entrevista coletiva. Uma nova coletiva acontecerá daqui a uma semana, apenas, na próxima quinta, dia 4 de junho, também ao meio-dia.

O Governo do Estado havia autorizado a abertura de comércio de rua, shopping centers, escritórios, concessionárias e imobiliárias. Ainda permanecem impedidos de abrir os salões de beleza e estética, academias, parques, cinemas, teatros, bares e restaurantes.

Para a elaboração do plano, foram considerados os índices de ocupação hospitalar e de evolução de casos em 17 regiões do estado. A partir destes números, foram definidos cinco níveis restritivos de retomada produtiva, segundo critérios médicos e epidemiológicos para que o sistema de saúde continue em pleno funcionamento.

Confira a coletiva completa

Advertisement
13 Comentários

13 Comments

  1. Dorival

    28 de maio de 2020 at 15:15

    Acho muito legal esses estudos pelo governo do estado e muito senssato o prefeito Bruno,estou muito confiante nessas decisoes.

    • Mattos

      30 de maio de 2020 at 13:33

      Faz uma vale aí .. já q vc tem dinheiro pra fica em casa , ou vc é rico ou funcionário público pra concorda com isso .

    • Paula Tejano

      31 de maio de 2020 at 12:20

      Dorival, seu zé ninguém, o vírus não vai embora do planeta… se vc tiver que pegar vai pegar, se tiver que morrer vai morrer. (pelo vírus, porque um dia vai morrer mesmo) Oi vírus só se enfraquece qdo contamina muita gente (editado)…

  2. Nina Quito

    29 de maio de 2020 at 16:19

    Todo esse processo vai levar mais um ano pra abrirem!

    • maria antonia da luz

      31 de maio de 2020 at 21:31

      isso ta me parecendo guerrinha de quem manda mais…ja tava até contente pela volta da vida normal…esse negócio que não tem vaga na UTI, sempre existiu. Que coisa mais chata, presidente disputando força com ministro e governador, governador com prefeito,será que essa novela não vai acabar nunca?

  3. saraH

    31 de maio de 2020 at 9:49

    o palhaçada essa do prefeito, então o governador nao manda nada? bom, o presidente nao manda nada senão tudo já estaria aberto, o governador nao manda nada senaõ também tudo estaria aberto, vou votar apenas no prefeito nas proximas eleições porque já vi que sóo ele manda aqui, saiba que pessoas continuarão morrendo com ou sem quarentena, oh palhaçada em prefeito, pra voce que pode viver de quarentena tudo bem, a gente precisa trabalhar pra pagar as contasssssssssssssss,

  4. CLARISSSE

    31 de maio de 2020 at 9:49

    o palhaçada essa do prefeito, então o governador nao manda nada? bom, o presidente nao manda nada senão tudo já estaria aberto, o governador nao manda nada senaõ também tudo estaria aberto, vou votar apenas no prefeito nas proximas eleições porque já vi que sóo ele manda aqui, saiba que pessoas continuarão morrendo com ou sem quarentena, oh palhaçada em prefeito, pra voce que pode viver de quarentena tudo bem, a gente precisa trabalhar pra pagar as contasssssssssssssss,

    • Ailton

      31 de maio de 2020 at 20:55

      Prefeito inútil

  5. María Petronila dos santos

    31 de maio de 2020 at 15:20

    Boa tarde gostaria de saber se os comércio de são Paulo vai abrir amanhã dia 1 de junho ou o qui abriria tipo lojas

  6. milene douetts dos santos

    1 de junho de 2020 at 0:37

    o sentimento de desanimo continua, sinceramente não conseguir fazer seus planos e depender de 600 por mês para pagar as contas e fazer compras de mercado é uma missão praticamente impossível.

  7. Maria Aparecida Marino

    2 de junho de 2020 at 8:36

    Parabéns Bruno Covas. Concordo plenamente. Críticas sempre vão existir.

  8. Solange Lima

    7 de junho de 2020 at 18:26

    Concordo com o prefeito em não abrir ainda.
    É não sou funcionária pública e nem rica como muito a abaixo condenam.
    Abri meu negócio a 3 meses e prefiro os funcionários em casa do que se arriscando e pondo a vida dos seus familiares em risco.

  9. Givaldo

    26 de junho de 2020 at 16:24

    Prefeito e governador nao sabe o que esta falando. E so os idoso e trabalhador que pega o viros os fanqueiros e noias nao pega nao tem lei pra eles hoje aqui ja comecoi. O fanque. Nao tem hora pra terminar. O bossonario. Bai ter que resolver isto porque prefeito e governador. E rocas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados