Siga-nos

Esporte

Zona Sul terá centro de formação de atletas de Breaking

Publicado

em

Capão Redondo

Para construir novas estações de metrô, muitas vezes são demolidas construções em grandes áreas que, depois da obra pronta, tornam-se ociosas. No entorno da estação Capão Redondo, da Linha 5 – Lilás do metrô, há um espaço assim. Mas, os planos para o terreno são de ocupação com esporte, cultura, lazer e visão de futuro. Ali, surgirá até o primeiro semestre do próximo ano um Centro de Treinamento em Breaking.

Para quem não sabe, o
Breaking, também conhecido por Break Dance, surgiu nos Estados Unidos há mais de 40 anos como manifestação artística da comunidade negra. Agora, também considerado um esporte, vai passar a integrar as disputas nos Jogos Olímpicos de Paris 2024. Aliás, o novo espaço a ser construído no entorno da estação, que fica na zona sul paulistana, tem como foco principal justamente contribuir para a formação de atletas de alta performance na modalidade para que possam ter um bom desempenho nas Olimpíadas de Paris.

A construção será resultado de uma parceria entre o Governo do Estado e a Via Mobilidade, concessionária responsável pela operação da Linha 5 – Lilás. O projeto terá um conceito sustentável, com academia, espaço multiuso para o treinamento e apresentações, alojamento e banheiros.

Comunidade

Além de acesso ao esporte de alta performance, o local estará aberto à comunidade para atividades culturais e cursos focados em hip-hop, grafitti, fotografia, vídeo e DJ. A área tem cerca de 3,1 mil m2.

“Vamos transformar essa área em um local de treinamento, em um espaço de esporte, cultura, e lazer para a comunidade aqui da Zona Sul da capital”, destacou o vice-governador Rodrigo Garcia, presente ao evento de lançamento do projeto, que aconteceu nessa quinta, 14 de outubro. “Esse espaço vai ser fundamental para estimular o esporte, para que a gente possa ter mais adeptos do Breaking aqui no Brasil”.

O Centro de Treinamento e Convivência, do Projeto
Breaking no Capão, deve iniciar as atividades em seis meses e vai seguir o conceito sustentável também em sua estrutura composta por contêineres.

Os b-boys e b-girls, como são chamados os praticantes do breaking, serão treinados visando à formação de uma equipe de alta performance. A Federação de Breaking do Estado de São Paulo (FBSP) fará o trabalho com os atletas, que vão competir no Campeonato Brasileiro, eliminatório para os Jogos Olímpicos.

Ações complementares

O projeto Breaking no Capão contará também com parceria do Instituto Cultural Vitor Orsolon, empresa de gestão cultural e esportiva com experiência focada em hip-hop, um movimento amplo que inclui diversas manifestações artísticas, entre essas o break dance.

O centro de treinamento será aberto para a utilização da comunidade, com oferta de uma série de atividades culturais. Serão oferecidos no espaço cursos de grafitti, fotografia, edição de vídeos e história do hip hop, entre outros.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© 2022 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados