Jornal São Paulo Zona Sul

Unidades de saúde pública se preparam para Coronavírus

A Prefeitura da cidade de São Paulo decretou situação de emergência no município e publicou as medidas que serão adotadas pelas Secretarias nesse período. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) colocará à disposição 490 novos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) na rede pública, sendo 190 em até 20 dias, com a reorganização do sistema municipal e, pelo menos, 300 em até 50 dias com recursos do Ministério da Saúde. As férias dos profissionais de saúde serão adiadas por 60 dias.

Atualmente a rede municipal tem 507 leitos de UTI para o enfrentamento à Covid-19, sendo 372 para adultos e 135 pediátricos.

A população contará também com o aumento da assistência em 131 serviços, sendo 13 prontos socorros (PS), 13 unidades de pronto atendimento (UPA), oito assistências médicas ambulatoriais (AMA) 24 horas e cinco AMA hospitalares. Entre as ações de aumento na assistência, é possível destacar a alteração do horário de atendimento de 93 AMA, sendo nove AMA 12h e 84 AMA/UBS Integradas, que passarão a funcionar das 7h às 22h. As AMA 24h, UPA e PS que já funcionam 24h, de segunda a domingo, terão aumento no número de profissionais de saúde.

Medidas

Cabe à SMS adotar medidas para a conscientização dos cidadãos da cidade de São Paulo, como recomendar que locais com aglomerações de pessoas sejam evitados, assim como orientar bares e restaurantes a adotar medidas de prevenção.

No atendimento 156, os munícipes receberão informações sobre coronavírus e Covid-19 e o atendimento realizado pelos funcionários do call center com base em script elaborado por SMS poderá identificar o potencial de pessoa infectada.

A mensagem no atendimento 156 e nas centrais telefônicas dos órgãos municipais será de orientação aos cidadãos sobre os cuidados e prevenção sobre a Covid-19.

A SMS realizará campanhas em articulação com os governos Estadual e Federal para a orientação da população sobre os cuidados a serem adotados para a prevenção da doença, assim como os procedimentos que devem ser observados nos casos de suspeita de contaminação.

Cirurgias

As cirurgias previstas na rede municipal serão realizadas de forma gradual e de acordo com a prioridade clínica. Ou seja, os procedimentos que não são urgentes serão adiados, nesse primeiro momento. Já as cirurgias de pacientes oncológicos não serão suspensas.

Vacina contra a gripe

Para auxiliar no diagnóstico da Covid-19, o Ministério da Saúde antecipará a campanha de vacinação contra a influenza que aconteceria apenas em maio, para a próxima segunda-feira (23), priorizando os idosos e os trabalhadores da saúde que estão na linha de frente do atendimento à população na primeira etapa. Mesmo não sendo eficaz contra o coronavírus, essa estratégia auxiliará a descartar as influenzas na triagem.

Outras ações

O Governo do Estado de São Paulo também anunciou medidas de enfrentamento à pandemia:
Farmácias de alto custo: Ampliação do suprimento de medicamentos entregues pelas farmácias de alto custo. Oferta de remédios especializados será ampliada de 1 para até 3 meses de atendimento; objetivo é reduzir deslocamento de pacientes.

Vacinação contra gripe: Parceria inédita para vacinação gratuita contra gripe (causada pelo vírus influenza) em 1 mil unidades da rede privada de farmácias e drogarias da capital de São Paulo.
Embora esta vacina não previna contra Covid-19, ela funcionará como manobra de contenção, já que deve diminuir a procura pelos serviços de saúde.

Comentar

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!