Siga-nos

Saúde

São Paulo tem recorde de novos casos de Covid desde início da pandemia

Publicado

em

A Pandemia não só não acabou como está em um de seus momentos mais críticos. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, o recorde de casos de COVID 19 em São Paulo foi batido essa semana.

Foram confirmadas 268.997 infecções confirmadas até dia 27 de janeiro. Faltando quatro dias para terminar o mês, já são quase 7 mil novos casos a mais que em agosto, que havia registrado 262.038 novos casos e até então era o mês de maior número de infectados.

Desde a segunda semana de janeiro, a média móvel de sete dias de novos óbitos ultrapassa 200 mortes por dia. Este patamar é similar ao verificado entre junho e agosto, meses de pico da primeira onda da pandemia. o maior de toda a pandemia.

No total, desde os primeiros registros da COVID-19 em SP, já ocorreram 52.170 óbitos e 1.731.294 casos confirmados do novo coronavírus. Entre o total de casos diagnosticados de COVID-19, 1.488.343 pessoas estão recuperadas, sendo que 176.111 foram internadas e tiveram alta hospitalar.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 70,7% na Grande São Paulo e 70,9% no Estado. O número de pacientes internados é de 13.260, sendo 7.303 em enfermaria e 5.957 em unidades de terapia intensiva, conforme dados das 10h30 desta quarta-feira.

Hoje, os 645 municípios têm pelo menos uma pessoa infectada, sendo 618 com um ou mais óbitos. A relação de casos e óbitos confirmados por cidade, junto com o perfil, pode ser consultada também em: www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus

Vacinação

Enquanto isso, a vacinação segue a passos lentos. A previsão inicial de começar a imunização em idosos acima de 70 anos em 8 de fevereiro foi descartada e o Governo nem dá previsão mais.

Informa apenas que, neste primeiro momento, profissionais de saúde, idosos com mais de 60 anos e pessoas com deficiência com mais de 18 anos vivendo em instituições de longa permanência, indígenas aldeados e quilombolas receberão as doses, com o apoio de equipes da atenção primária do SUS, segundo as estratégias adequadas ao cenário local.

O Governo se limita a dizer que a inclusão de novos grupos populacionais será norteada pelo PNI (Programa Nacional de Imunizações), do Ministério da Saúde. Mas, em alguns estados do país, como Pernambuco e Rio de Janeiro, a vacinação de idosos já teve início.

Na próxima semana, é esperada a chegada de insumos para a produção de mais vacinas, mas é difícil prever o início do atendimento a outros grupos, já que nem mesmo todos os profissionais da saúde no Estado foram atendidos.

O Governo de São Paulo ainda aponta que a campanha de imunização contra a COVID-19 em São Paulo é desenvolvida segundo a disponibilidade das remessas do órgão federal.

Ou seja, à medida que o Ministério da Saúde viabilizar mais doses, as novas etapas do cronograma e públicos-alvo da campanha de vacinação contra a COVID-19 serão divulgadas pelo Governo de São Paulo.

O “Vacinômetro” disponível no portal do Governo de São Paulo, atualizada na quinta-feira, 28, mostrava que pouco mais de 300 mil doses foram aplicadas até agora.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados