Siga-nos

Pets

São Paulo fica sem Campanha contra Raiva Animal

Publicado

em

Desde 1983, ou seja, há quase 40 anos a cidade de São Paulo não registra casos de raiva em cães e gatos. E isso acontece graças à vacinação em massa da população de animais domésticos, com destaque para a Campanha Anual, normalmente realizada em agosto.

Mas, esse ano o mês está terminando e não houve a montagem dos postos volantes em todos os bairros da cidade, como normalmente ocorria, para que os animais pudessem ser vacinados gratuitamente e perto de casa.

Realmente, a campanha não foi realizada e não há previsão de que aconteça em 2019. Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde afirmou, em nota, que a Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) foi comunicada oficialmente no dia 28 de junho que as vacinas contra a raiva animal para a campanha de vacinação de cães e gatos do mês de agosto não seriam fornecidas pelo Ministério da Saúde (MS). O jornal São Paulo Zona Sul procurou também o Ministério, que não se pronunciou.

A Prefeitura destaca que, apesar disso, a população do município de São Paulo não ficará desassistida, uma vez que não haverá suspensão da vacinação de rotina para cães e gatos no Município.

As atividades de rotina de vigilância estão mantidas e a vacinação contra a raiva está disponível em 13 postos de vacinação em diferentes regiões da cidade (veja tabela ao lado).

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) já está providenciando a compra de doses da vacina antirrábica para garantir que não tenha interrupção das ações consideradas prioritárias na vigilância da raiva.

A secretaria esclareceu ainda que há outras formas de proteger os animais domésticos contra a raiva, como não deixar que cães e gatos saiam sozinhos de casa para evitar o contato com animais doentes.

Além da vacinação gratuita oferecida pela Prefeitura, os donos de pets podem recorrer a clínicas veterinárias. Vale lembrar que manter os animais com vacinação em dia é obrigatório por lei.

Além disso, é o fator de maior relevância para garantir a manutenção de controle da raiva nas populações de cães e gatos e por consequência para a população humana.

O município de São Paulo oferece vacinação contra raiva para cães e gatos em Posto Permanente na Divisão de Vigilância de Zoonoses e outros disponibilizados na UVIS, durante o ano todo.

O proprietário deve identificar, no comprovante de vacinação, o nome do animal e nº do Registro Geral Animal – RGA. Este comprovante é um documento, atestando a vacinação contra a raiva do seu animal, com validade de um ano e necessário para obtenção do RGA.

Informações úteis:

A partir dos três (03) meses de idade, cães e gatos saudáveis devem ser vacinados contra raiva.

Para serem vacinados, cães e gatos devem estar saudáveis: animais com diarreias, em tratamento ou convalescendo de cirurgias devem aguardar a recuperação. Ofereça água e alimentação, normalmente, após a vacinação. Banho deve ser normal.

Vale ainda ressaltar que os cães devem ser conduzidos por pessoas com idade e porte adequados para o manejo do animal e que cães bravios ou mordedores, de qualquer espécie, devem utilizar focinheira apropriada;

Os gatos devem ser transportados em caixas apropriadas e em segurança.

Em caso de acidentes por mordedura ou arranhadura de cães e gatos, lave o ferimento com água e sabão e procure orientação médica. Identifique o animal agressor e seu proprietário. Caso o cão ou gato for conhecido, observar o animal por 10 dias; Caso o animal não tenha dono, desapareça, adoeça ou morra, procure imediatamente orientação com o Centro de Controle de Zoonoses, fone 3397-8900 plantão 24 horas).

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2020 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados