Siga-nos

Saúde

São Paulo começa a aplicar reforço em todos maiores de 18 anos

Publicado

em

dose de reforço

A cidade de São Paulo já aplicou mais de 20 milhões de doses de vacina – mais da metade delas como primeira dose.

Com praticamente todos os moradores com esquema vacinal completo, a cidade confirmou a programação anunciada por Ministério da Saúde e Secretaria de Estado da Saúde de aplicação de dose de reforço em todos os maiores de 18 anos e com prazo menor: 5 meses.

A ação já começou nessa quinta, 18, com aplicação para quem tenha recebido a segunda dose de Coronavac, Astrazeneca e Pfizer há pelo menos cinco meses.

O novo calendário é válido também para o reforço vacinal de categorias profissionais como as de saúde e educação, além dos idosos, que até então precisavam aguardar seis meses para receber a dose adicional.

Até quinta, podiam receber a terceira dose aqueles que tiveram a segunda aplicada até 27 de abirl. Já nessa sexta-feira, 19, é a vez dos que tomaram a D2 até o dia 17 de junho. Todos receberão a dose de reforço da Pfizer.

De acordo com o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, com essa iniciativa a capital terá a possibilidade de acelerar ainda mais o processo de vacinação oferecendo mais segurança aos paulistanos. “No final de semana, a capital ultrapassou a marca de 1 milhão de doses de reforço aplicadas na cidade de São Paulo”, lembrou o secretário.

A cidade segue ainda com a vacinação de primeira e segunda doses para os maiores de 18 anos e para os adolescentes de 12 a 17 anos.

Reforço

A dose adicional era recomendada apenas a quem tinha mais de 60 anos de idade, aos profissionais da saúde e imunossuprimidos, com um intervalo de seis meses. Com a mudança, 710 mil pessoas em todo o estado já estão aptas a receber a dose adicional do imunizante contra COVID-19 nesta quinta-feira. Até o momento, 3,6 milhões de pessoas já tomaram a dose adicional e outras 2,4 milhões com esquema completo já podem receber a dose de reforço.

“Em dezembro, quem tomou a segunda dose em julho já poderá receber a dose adicional”, destacou Regiane de Paula, Coordenadora do PEI.

Ainda seguindo o Governo Federal, quem tomou a dose única da vacina da Janssen deverá tomar uma segunda dose após oito semanas e, após cinco meses de completar o ciclo vacinal, já poderá receber a dose de reforço. O Estado de São Paulo, porém, não conta com estoque deste imunizante e aguarda o envio de doses do Ministério da Saúde para definir a adesão às novas diretrizes com relação a esta vacina.

Segunda dose

O Governo de SP reforça a importância da população completar o ciclo vacinal para garantir a imunização contra COVID-19. Embora na última semana São Paulo tenha registrado uma redução de 7,5% dos faltosos, ainda há 4,9 milhões de pessoas que ainda precisam tomar a segunda dose da vacina nos 645 municípios do estado: 2,8 milhões de doses da Pfizer; 1,1 milhão de Astrazeneca e 895,1 mil de Coronavac.

“É fundamental ressaltar que apenas com o esquema vacinal completo a população estará protegida.”, alertou Regiane.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados