Siga-nos

Ecourbis

Reciclagem contribui para projetos sociais diversos

Publicado

em

A importância dos pequenos resíduos também pode ser conferida por ações do bem.

Já ouviu falar sobre a doação de lacres de latinhas de alumínio, tampinhas de garrafas pet ou cadernos e livros velhos? Pois são todas ações reais, desenvolvidas por diferentes organizações não governamentais e projetos sociais.

Tampinhas

Desde 13 de outubro, a parceria firmada entre a Companhia do Metrô e o Instituto SustenPlást, que disponibilizou coletores de tampinhas plásticas em todas as estações das linhas 1- Azul, 2- Verde, 3- Vermelha e 15- Prata já arrecadou meia tonelada de tampinhas com o programa Tampinha Legal.   

O programa socioambiental, que pela primeira vez chega às estações, recebeu pronta adesão dos passageiros.

Segundo Simara Souza, coordenadora do Instituto SustenPlást, “o apoio da Companhia do Metrô é de grande representatividade e os passageiros, com a simples atitude do descarte correto dos resíduos plásticos, dão uma colaboração fantástica para a sustentabilidade econômica, social e ambiental. 100% dos plásticos são recicláveis. São matéria-prima nobre. Ao doar suas tampinhas você proporciona sustentabilidade econômica para as entidades assistenciais do terceiro setor e ainda promove a economia circular na prática”.

Ainda segundo ela, as tampinhas retornam para a indústria de material plástico como insumos para produção de artefatos como baldes e bacias, escovas, vassouras, vasos de flores, etc.  A parceria do Metrô com o Instituto SustenPlást está prevista para durar 12 meses, mas poderá ser renovada.

Os passageiros podem entregar as tampinhas nos coletores das estações todos os dias da semana entre 4h40 e meia-noite.

Lacres de

latinhas

Não é lenda urbana que a venda de lacres de latinhas de alumínio se transformam em cadeiras de rodas doadas para pessoas necessitadas.

As ONGs que trabalham com esse tipo de ação não recolhem as latinhas propriamente ditas, embora o valor por quilo do alumínio seja o mesmo, por conta do volume e também porque as latinhas são fonte de renda para muitas famílias de catadores.

Juntar os lacres já se tornou hábito em muitas empresas, estabelecimentos comerciais como bares e restaurantes e também nas casas das pessoas que vão juntado os lacres em garrafas pet ou outra embalagem.

Na zona sul paulistana, há diversos pontos de coleta para o projeto Entre Rodas. É possível conferir os endereços em www.entrerodas.org.

Já na Zona Leste, há a iniciativa do grupo Herói dos Lacres, www.facebook.com/heroisdoslacres/. Os integrantes da iniciativa explicam que é necessário o equivalente a 140 garrafas de 2 litros (105 quilos) para adquirir uma cadeira de rodas de uso geral – ou seja, 352.800 mil lacres.

Cadernos

Muitos cadernos, apostilas e livros ocupando espaço nos armários?  Há diversas ONGs e bibliotecas comunitárias que aceitam doações de livros em bom estado.

Para cadernos usados, apostilas preenchidas, livros desatualizados, há outros caminhos. Um deles, claro, é encaminhar pela coleta seletiva feita em seu bairro – os horários podem ser consultados em  www.ecourbis.com.br/coleta/index.html.

Mas, há iniciativas como a do projeto Passarte, que se preocupa em dar novo destino a esse material.

O projeto garante reciclagem, remanufatura ou reutilização de cadernos, livros e demais sobras de papel de escolas e empresas de todo o Brasil. Cadernos usados são transformados em novos e doados para os estudantes que mais precisam. “Se cadernos deixa de ser usado ao final do ano letivo, mesmo com folhas em branco disponíveis, por que não doá-los?”, apontam os idealizadores do projeto.

Para escolas e comerciantes que têm mais de 500kg de livros, cadernos ou papéis para doar, é possível agendar uma coleta no seu local (informações – 4673-3815)! Se a solicitação for para uma escola pública, a equipe ajuda com o termo de desfazimento de livros didáticos vencidos.

Para outras doações de menor quantidade, é possível entregar em uma loja solidária da Passarte instalada no Shopping Ibirapuera.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados