Siga-nos

Segurança

Preso um dos acusados da morte de professor na Vila Mariana

Publicado

em

Um dos primeiros casos em todo Estado pelo qual a Secretaria de Segurança Pública está oferecendo recompensas por informações que levem à prisão de criminosos ou solução de casos em investigação é o latrocínio do professor Gomides Vaz de Lima Neto, na Rua Abílio Soares, no dia 8 de abril.
Esta semana, a Polícia Civil prendeu um dos acusados. Integrantes da 1ª Patrimônio (Delegacia de Investigações sobre Roubo e Latrocínio) do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) identificaram os dois autores. Um deles está preso. O outro identificado teve prisão decretada e está foragido.
Durante as investigações da autoria do crime, a polícia chegou até os ajudantes W. N. R., de 18 anos, e W.S.F., de 19.
A dupla passou a ser monitorada pelos sistemas de cruzamento de informações. Os policiais constataram que W., que usava documento falso, tinha sido detido em 23 de abril, na região do Belém, Zona Leste. A equipe do Deic requisitou o preso, que confessou o crime.
O caso
O professor Gomides Vaz de Lima Neto, de 46 anos, foi morto durante um assalto em frente a um supermercado, no dia 8 de abril, na rua Abílio Soares, na Vila Mariana, zona sul da capital. Ele aguardava, dentro do carro, um VW Golf branco, sua namorada que fazia compras no supermercado.
Dois homens anunciaram o assalto e atiraram contra o professor. Ele chegou a receber os primeiros socorros ainda no local e ser socorrido ao Pronto Socorro Vergueiro, mas não resistiu.
Segundo o delegado Carlos Battista, titular 1ª Delegacia de Patrimônio, os suspeitos chegaram até o local do crime de táxi e saíram de lá com o carro da vítima.
Os criminosos abandonaram o veículo roubado 30 minutos depois do assalto na Rua Maracaí, no Cambuci, onde foram filmados pelas câmares de circuito interno de um edifício. O latrocínio foi registrado no 78º Distrito Policial (Jardins), onde está sendo investigado.
A recompensa
Quem ajudar a dar informações que levem à localização do outro criminoso ainda poderá ter a recompensa de R$ 5 mil prometida no caso.
A recompensa só será dada àqueles que tiverem uma informação que leve à elucidação do crime ou resulte na prisão do criminoso.
Como denunciar
As denúncias para o Programa Estadual de Recompensa serão feitas no WebDenúncia (http://webdenuncia.org.br). O interessado em denunciar fará o procedimento normal no serviço online e terá assegurado o seu anonimato. Ao final do processo, o denunciante recebe um número de protocolo e uma senha para que ele possa acompanhar anonimamente o uso da sua informação, assim como é feito em todos os casos da ferramenta online.
Nesta seção de acompanhamento, o denunciante será informado se a sua informação foi recompensada e receberá um número de cartão bancário virtual, que permitirá saques da recompensa em qualquer caixa eletrônico do Banco do Brasil, sem a necessidade de que ele se identifique. A quantia poderá ser retirada de uma vez ou aos poucos, assim como é feito com um cartão bancário comum. Este sistema não exige cadastro. O WebDenúncia é extremamente seguro, pois conta com dupla criptografia de dados, o que impede qualquer pessoa de invadir o sistema.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© 2022 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados