Siga-nos

Coronavírus

Prefeitura faz bloqueio em Congonhas para evitar variante indiana da Covid

Publicado

em

O Aeroporto de Congonhas e ao terminal rodoviário do Jabaquara podem ser portas de entrada para a chamada variante indiana do coronavírus na capital. Se o Aeroporto de Guarulhos, por conta do fluxo internacional, está sob responsabilidade federal, já na capital quem vai fazer a vigilância é a Prefeitura e, por isso, foram implantadas barreiras sanitárias nesses dois endereços da zona sul, bem como nos demais terminais rodoviários.

A medida, que é realizada  por equipes da Secretaria Municipal de Saúde, em conjunto com a Infraero e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e, segundo a Prefeitura, é mais um passo no plano de ação para evitar a entrada da variante indiana do coronavírus na capital.

“Estamos iniciando mais um posto para o monitoramento com relação às pessoas que estão fazendo voos, principalmente os originários do Maranhão e do Rio de Janeiro”, explicou o prefeito Ricardo Nunes.

As equipes de saúde atuarão diariamente no aeroporto, das 6h às 23h, na lateral esquerda nas proximidades da área de desembarque.

Se na triagem for identificado algum passageiro com sintomas da Covid-19, ele será encaminhado imediatamente para a Unidade Básica de Saúde (UBS) Jardim Aeroporto – Doutor Massaki Udihara, localizada a menos de 900 metros do local. O transporte será feito com ambulância da rede municipal.

Durante os trabalhos é feita a medição da temperatura, além do questionamento se as pessoas apresentam algum sintoma gripal. Ainda nesta manhã, uma tripulante sintomática foi atendida e direcionada para UBS da região para fazer os testes.

“A partir de terça-feira (01/06) a gente já vai ter aqui um veículo fixo para fazer os testes aqui mesmo. Ou seja, sempre melhorando esse processo”, disse o prefeito Ricardo Nunes.

Também serão realizadas ações de prevenção e orientações de combate à Covid-19 e das novas variantes, em especial a cepa indiana.

Terminais Rodoviários

A Prefeitura de São Paulo também tem feito a triagem dos passageiros nos terminais rodoviários Jabaquara, Tietê e Barra Funda.

“De ontem para hoje, nós fizemos o monitoramento de 500 pessoas nesses terminais. Também teremos uma atenção para os motoristas no terminal de cargas da Vila Maria”, afirmou o prefeito Ricardo Nunes.

Paralelamente à triagem, a SMS segue com o trabalho de orientação e entrega de material educativo aos passageiros, inclusive de outros estados.

Testagem

A SMS está coletando as amostras de pessoas que testaram positivo nos 96 distritos da cidade há aproximadamente 20 dias.

“Essas amostras estão sendo enviadas ao Instituto Adolfo Lutz, ao Instituto de Medicina Tropical da USP e também ao Instituto Butantan para que possa ser feita a análise genética pra se detectar, eventualmente, a existência da variante indiana. Por enquanto nós não temos nenhum registro”, explicou o secretário da Saúde, Edson Aparecido.“Os dois únicos passageiros que a Anvisa nos informou estão assintomáticos, sendo monitorados pelas nossas equipes de Saúde mais próximas da residência”, finaliza o secretário.

Os profissionais de Saúde mantêm contato três vezes ao dia com essas pessoas, que estão em isolamento.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados