Jornal São Paulo Zona Sul

Prefeitura anuncia melhorias em linha na Vila Mariana com miniônibus acessíveis

Na semana em que é comemorado o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência (3 de dezembro), a Prefeitura anuncia a ampliação da frota e melhorias da linha 476L-10 (Metrô Vila Mariana – Lar Escola São Francisco). O itinerário passa a ser atendido por miniônibus acessíveis com espaço para até  quatro cadeiras de rodas, piso baixo e sem catracas. Além disso, a operação é estendida para os finais de semana e o trajeto sofre alterações, para contemplar os equipamentos públicos e privados que atendem pessoas com deficiência na região, como Lar Escola São Francisco, AACD, APAE, Dorina Nowill Para Cegos, unidades da Rede Lucy Montoro, entre outros.

“São dezessete paradas que ligam as unidades de saúde, em uma linha especial, voltada para as pessoas que fazem reabilitação. É importantíssimo que a gente possa ter um tratamento diferenciado para facilitar o acesso às pessoas que precisam se locomover entre esses equipamentos”, disse o prefeito.

As mudanças operacionais na linha terão início no sábado (8). Cada miniônibus contará com um auxiliar de bordo para ajudar os passageiros no embarque e desembarque. Além disso, seguindo o padrão de treinamento oferecido a motoristas, cobradores e fiscais, será entregue a cada um deles uma cartilha elaborada pela Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiênciaem conjunto com a SPTrans, com informações sobre o atendimento às pessoas com deficiência no transporte público.

Para o Secretário Municipal de Mobilidade e Transportes, João Octaviano Machado Neto, “é muito gratificante entregar para a população ônibus acessíveis e modernos em uma linha que atende a famílias e pessoas com deficiência. As melhorias na linha, como ampliação de horário, itinerário e atendimento aos fins de semana, trarão a qualidade necessária para os passageiros com mobilidade reduzida”.

O secretário da Pessoa com Deficiência, Cid Torquato, ressalta a importância do serviço para a cidade. “É nessa região que temos a maior concentração de equipamentos voltados ao atendimento das pessoas com deficiência. Com os novos veículos e um trajeto pensado em atender essa demanda, estamos mostrando que São Paulo é uma cidade inclusiva, preocupada com o bem-estar de seus munícipes”.

O presidente da SPTrans, Paulo Cézar Shingai, explica que “as linhas identificadas com selo SP+ possuem ônibus com uma configuração inovadora, totalmente acessíveis, atendendo a necessidade do passageiro com mobilidade reduzida”.

Sobre as mudanças
A linha 476L-10 passará a operar nos dias úteis e aos finais de semana, das 6h às 20h, com 28 partidas de segunda à sexta-feira e 15 partidas aos sábados e domingos, com uma estimativa de transportar cerca de 560 passageiros por dia. O itinerário foi estendido para três novas ruas e os veículos passarão a circular em parte das ruas Napoleão de Barros, Estado de Israel e Botucatu.

Além da mudança no trajeto, toda a linha passa a contar com miniônibus plenamente adaptados para o atendimento a pessoas com mobilidade reduzida, em substituição ao ônibus do tipo Padron, que operava somente nos dias úteis, até então.

Os novos miniônibus oferecem acessibilidade completa, não têm catracas (são equipados com validador) e contam com piso baixo e porta dianteira com acesso por meio de rampa, além de suspensão pneumática com sistema de movimentação vertical, que permite o rebaixamento do veículo para facilitar o embarque e desembarque.

Estes veículos têm capacidade para 13 passageiros sentados e 19 em pé. A capacidade total de transporte é para 36 passageiros. Os veículos têm as mesmas características dos miniônibus que operam na linha 605A-10 Centro Paralímpico – Metrô Jabaquara.

A frota da cidade conta com 14.351 ônibus, 95% de acessibilidade nos veículos e está sendo renovada constantemente. Somente entre 2017 e 2018, foram entregues 2.500 veículos novos ao sistema, sendo 1.316 durante o ano de 2018.

Cartilha “Acessibilidade Treinamento Transporte Coletivo”
O secretário da Pessoa com Deficiência, Cid Torquato, entregará alguns exemplares da cartilha produzida pela SPTrans e utilizada no treinamento aos operadores do sistema de ônibus municipais.

A cartilha instrui os operadores quanto à postura correta para auxiliar o embarque e desembarque de passageiros com deficiência ou mobilidade reduzida. Durante o treinamento, os profissionais do transporte têm os olhos vendados, parte dos membros imobilizados ou são colocados em uma cadeira de rodas. O objetivo é sensibilizá-los sobre a dificuldade enfrentada pelo passageiro com mobilidade reduzida em seu dia a dia.

Comentar

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!