Siga-nos

Urbanismo

Prédios novos ou reformados terão que implantar sistema de captação de água da chuva

Publicado

em

edifícios prédios condomínios

Projeto foi aprovado por deputados estaduais essa semana e, para se tornar realidade, precisa de sanção do governador João Doria

 

Em sessão extraordinária realizada nesta terça-feira (17/8), parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo aprovaram o Projeto de Lei 356/2015, que obriga a inclusão de sistema para captação de água de chuva nos projetos arquitetônicos do Estado de São Paulo. Também foi aprovado o Projeto de Lei 1352/2015 para criação do roteiro turístico do Peão de Boiadeiro, integrado pelos municípios de Barretos, Bebedouro, Colina, Monte Azul Paulista e Viradouro.

O Projeto de Lei 356/2015, proposto pelo deputado Marcos Damasio (PL), obriga a inserção de sistema de coleta de água de chuva nos projetos arquitetônicos do Estado de São Paulo para sustentabilidade e preservação do meio ambiente. A instalação seria feita no momento de reformas dos prédios existentes e obrigatório em novas construções, fazendo com que o projeto de construção já tivesse o sistema de captação de água da chuva.

O deputado Marcos Damasio comentou a importância da norma. “Nosso Estado vive uma crise hídrica sem precedentes em sua história, os nossos reservatórios e nossas represas estão em níveis cada vez mais baixos na época da estiagem”, disse. “Essa crise hídrica vem se agravando nos últimos anos e essa questão da água vem preocupando muito a nossa população”, falou.

Ainda de acordo com o projeto, a água coletada servirá para limpeza de espaços diversos, como atividades de jardinagem e reaproveitamento nas descargas de vasos sanitários. O parlamentar explicou que a reutilização é importante para economizar água. “Reutilizar as águas de chuva para limpeza, descarga de banheiros, regar plantas e jardins é muito importante não só na economia que o Estado faria na demanda por gasto de água, mas também seria muito bem utilizada economizando a água que é um bem tão precioso”, disse.

O projeto seguiu para sanção ou veto, total ou parcial, do Executivo. O governador João Doria tem 15 dias úteis para tomar a decisão,

Advertisement
1 Comentário

1 Comentário

  1. Enaura Maria de Almeida

    27 de agosto de 2021 at 7:54

    Bom dia a todos.

    Acho perfeito o projeto, pena que demorou tanto para se concientizarem desta prática.

    Enaura M Almeida
    Bióloga

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados