Siga-nos

Pets

Pit Bull é abandonado no Jabaquara, mas leitor se dispõe a adota-lo

Publicado

em

Moradores se mobilizaram para obter apoio do Centro de Controle de Zoonoses

O abandono de animais é, infelizmente, uma prática ainda comum. Pesquisa feita anos atrás nos Estados Unidos mostrou que várias são as razões alegadas por quem comete este crime – lá, a mais citada pelos proprietários, era a sujeira! Mas latidos, agressividade, custos e necessidade de atenção também estão na lista. Esta semana, mais um caso foi registrado, desta vez no Jabaquara, mais precisamente no bairro da Cidade Vargas, onde um cão da raça pit bull foi deixado amarrado em uma árvore, na esquina da rua Leucina com a Avenida Getúlio Vargas Filho, junto a um grande muro.

Ao perceberem o abandono, os moradores procuraram o atendimento da Prefeitura e foram informados de que a lei impede o recolhimento do animal.

Não é bem assim – desde que foi proibida a eutanásia dos animais, os agentes municipais só levam para o abrigo os animais que tenham alguma doença ou apresentem risco para a sociedade. E não seria esse o caso de um pit bull? Afinal de contas, se outra lei municipal também prevê que os proprietários de animais da raça devem obrigatoriamente portar focinheiras em vias públicas, isso significa que um pit bull é potencialmente perigoso…

Ao mesmo tempo em que estavam receosos com o animal, os moradores estavam também sensibilizados com o abandono e procuraram apoio do jornal São Paulo Zona Sul. Da indignação da moradora que alegou ter sido mal orientada no atendimento da Prefeitura ao leitor que queria apoio para poder adotar o cão, foram vários telefonemas. “A atendente da Prefeitura chegou a insinuar que eu deveria soltar o animal”, relatou uma leitora. Entretanto, outra moradora do bairro se dispôs a abriga-lo temporariamente até que a situação fosse resolvida.

O jornal então passou a procurar os órgãos públicos. Foram nada menos que quatro telefonemas para o Centro de Controle de Zoonoses, questionando qual deveria ser a atitude da comunidade, só que nossa reportagem sempre se identificou como sendo do jornal. Os telefonemas eram transferidos e ninguém dava informações precisas.

Só ao buscar apoio através da assessoria de imprensa Secretaria Municipal de Saúde é que o caso foi resolvido – e com agilidade. Técnicos entraram em contato com os leitores, inclusive Emerson, um morador da região que estava interessado em adotar o animal. “Mas, como tenho outro filhote de cão em casa, tenho medo que haja agressividade entre eles. Gostaria de ter orientação adequada”, disse ele. E conseguiu.

A equipe do Centro de Controle de Zoonoses deu toda a assistência ao leitor, que terá seus animais castrados e receberá orientação para que a convivência entre eles seja pacífica.

A reportagem do São Paulo Zona Sul fotografou o lindo pit bull junto ao seu novo dono, Emerson. Apesar de arredio, o animal já parecia perceber que tinha uma nova família…

Advertisement
2 Comentários

2 Comments

  1. Elisabete Melges

    6 de maio de 2013 at 3:07

    Gostaria de saber o animal que resgatado no extremo sul proximo ao terminal de varginha e levado para onde? Qual endereço
    Procuro um cachorro macho de pelagem preta de medio a pequeno porte que ficava sempre numa praça proximo ao terminal de varginha ficava e dormia proximo a secretaria de educação estava com uma coleira e docil,acho que a coleira era vermelha eu sempre dava comida a ele p.órem um dia ele sumiu daquele lugsr gostaria muito de acha-lo,poriço acho que o centro de zoonoses o levou.
    Me ajude a encontra-lo
    OBS Espero que ainda de tempo e que ele não tenha sido sacrificado pq sei que isso acontece

    • Roberta

      6 de maio de 2013 at 9:59

      Cara Elisabete!
      Os animais resgatados das ruas pela Prefeitura são levados ao Centro de Controle de Zoonoses e disponibilizados para adoção. Não são mais sacrificados, pois a legislação atual impede. Qualquer pessoa pode ir até lá e escolher um animal (cão ou gato) para adoção. Eventualmente, o CCZ promove festas de adoção (a mais recente acontecem em 20 de abril de 2013), quando são abertas as portas para convivência com animais e as pessoas são estimuladas a levar um deles para casa. O Centro de Controle de Zoonoses fica na Rua Santa Eulália, 86 – Santana; Próximo ao Campo de Marte e Metrô Carandiru. Informações: 3397-8900

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados