Siga-nos

História

Pesquisadora descobriu, há cinco anos, idade real de Lasar Segall

Publicado

em

Já são quase cinco anos da descoberta: embora em textos próprios o artista lituano radicado no Brasil Lasar Segall tenha sempre destacado que nasceu em 1891, ele na realidade era dois anos mais velho.

A descoberta, que essa semana foi tema de postagens do Museu Lasar Segall nas redes sociais, é da historiadora de arte Vera d’Horta, que trabalhou durante trinta anos no setor de pesquisa em história da arte no próprio museu.

Ela publicou, em abril de 2016, um artigo no catálogo da exposição “Pinturas, desenhos, gravuras e esculturas, SP: Edições Pinakotheke”, em que fazia uma revisão da data de nascimento do artista Lasar Segall, afirmando que nasceu em 1889 e não em 1891. Como evidências, apresentou uma série de documentos do arquivo do museu, comprovando o ineditismo da informação.

A data de 1891, durante quase cinquenta anos, havia sido amplamente divulgada em catálogos, jornais, revistas, sites, dentre outros meios de comunicação.

O Museu, então, passou a examinar os documentos e desenvolveu nova pesquisa, reveladora de fontes primárias comprobatórias. A conclusão foi de que “há uma linha coerente e solidamente comprovada, por documentos sucessivos, e a partir do oitavo dia do nascimento, até 1945 pelo menos, em que o ano de nascimento de 1889 se mantém constante”.

De acordo com o diretor do museu, Jorge Schwartz “se a farta documentação russa, alemã e brasileira, em um arco de quatro décadas, comprova de forma reiterada a data de nascimento como sendo a de 21 de julho de 1889, não deve então ser levada em conta a interpretação de Lasar Segall e da esposa Jenny, como tendo nascido dois anos mais tarde, a não ser como parte da subjetividade do artista”.

A partir de todo esse estudo, foi feita uma retificação biográfica, ou seja, o Museu adotou oficialmente como data de nascimento de Lasar Segall o dia 21 de julho de 1889.

O museu aponta que alguns documentos foram decisivos para elucidar o enigma do nascimento de Segall. E todos essas itens estão disponíveis em uma publicação recente lançada por esse tradicional espaço cultural da Vila Mariana, que por enquanto permanece fechado à visitação.

Os itens integram a publicação “Museu Lasar Segall: 70 documentos do acervo”, que acabamos de lançar e está disponível para download gratuito. Baixe aqui: bit.ly/3oHnHMO

Interatividade

O MLS sempre foi um museu que prezou pela interatividade com seus visitantes, em vez de promover apenas a observação de obras. Mas, ao acompanhar a rede social e o próprio site do Museu, é possível conferir a programação de atividades interativas e educativas que vêm sendo promovidas de forma virtual, com percursos temáticos e oficinas criativas.

O site conta também com um audioguia que pode ser um grande aliado para os amantes da arte e interessados em descobrir a obra do lituano. Traz a descrição das obras do acervo do museu.

Confira em mls.gov.br

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados