Siga-nos

Trânsito

Pedestres apontam dificuldade de circular no entorno da estação Santa Cruz

Publicado

em

CET já avisou que uma nova etapa das obras de expansão da Linha 5 – Lilás terão início nos próximos dias

O metrô e a CET ainda não dão detalhes, mas o fato é que vai se prolongar a interdição da calçada na Rua Domingos de Moraes, junto à estação Santa Cruz. Mais do que isso: novas obras já começaram por ali, desta vez na ilha central da pista, que está sendo demolida, com novos tapumes e sinalização de estreitamento da pista.
No início de janeiro, em comunicado à imprensa, a Companhia do Metropolitano informou que uma faixa de rolamento da Rua Domingos de Morais, nas proximidades da Rua Pedro de Toledo, ficaria interditadas durante 30 dias.
A interdição seria necessária para criar uma passagem para pedestres, já que a calçada original seria ocupada pelas obras de construção da nova estação Santa Cruz, que fazem parte da expansão da Linha 5 – Lilás, do Metrô.
No entanto, o prazo terminaria na segunda-feira de Carnaval e a interdição do passeio continua. A Companhia de Engenharia de Tráfego já antecipa que nesta nova etapa de obras o desvio para pedestres será mantido.
A empresa também informou que outras novas interdições serão feitas no entorno da estação Santa Cruz e que, neste momento, está sendo feita a preparação para os bloqueios que deverão ocorrer na via.
As informações completas, segundo a empresa, só serão divulgadas quando a nova etapa efetivamente tiver início.
A situação dos pedestres tem provocado diversas queixas de leitores. O trecho é muito movimentado, em especial nos horários de entrada e saída das empresas e escolas da região.
Por ali também circulam muitas pessoas de acessibilidade reduzida, por conta da existência de entidades para pessoas com deficiência e de hospitais e ambulatórios de saúde que prestam atendimento no bairro.
Os deficientes visuais, por exemplo, precisam passar pelo trecho criado pela CET segurando suas guias, que acaba esbarrando nos pedestres que vêm em sentido contrário.
Outro problema é a falta de semáforos para pedestres na região, em diversos cruzamentos, ou do tempo reduzido destinado à travessia. A maior queixa é relacionada ao semáforo existente na Rua Pedro de Toledo, esquina com Rua Tenente Gomes Ribeiro.
A Pedro de Toledo, vale ressaltar, está com uma das calçadas completamente interditada no trecho lateral à estação. Os pedestres, portanto, precisam obrigatoriamente atravessar na faixa de segurança existente na esquina com a Tenente Gomes Ribeiro, mas o tempo é considerado insuficiente por quem passa por ali diariamente.

 

Tempo de travessia na esquina entre as ruas Pedro de Toledo e Tenente Gomes Ribeiro é considerado insuficiente,em especial pela interdição de uma das calçadas. A passagem criada na Domingos de Moraes também é alvo de críticas por ser estreita e, diferente do anunciado inicialmente, será mantida por mais tempo. Em nova etapa de obras, ilha central também será inteditada e novos desvios serão implantados na região

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados