Siga-nos

Coronavírus

Máscaras não são obrigatórias ao ar livre

Publicado

em

A vacinação contra Covid 19 avançou, os leitos hospitalares vêm registrando queda de ocupação e, segundo a Prefeitura, caiu também o número de doentes na capital paulista. O Governo do Estado anuncia também dados semelhantes e diz que São Paulo tem índices de vacinação melhores do que muitos países avançados, já tendo ultrapassado 100 milhões de doses aplicadas.

Até mesmo entre o público infantil, a vacinação que vinha acontecendo de forma lenta, apresenta índices melhores – 1 em cada quatro crianças da capital já tem as duas doses

Por conta desse cenário epidemiológico, a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), desobrigou o uso de máscara de proteção ao ar livre e em ambientes abertos, como ruas e parques da cidade, seguindo as diretrizes do Governo do Estado.  A medida já está valendo desde quarta, 9 de março.

O uso, porém, se mantém obrigatório em locais fechados, como em transportes públicos. Além disso, devem ser mantidas as medidas não farmacológicas de precaução: etiqueta respiratória, higiene das mãos e evitar aglomeração.

Vale ressaltar que os índices podem estar melhores, mas ainda há milhares de pessoas contraindo o coronavírus. Na última semana epidemiológica, de 27 de fevereiro a 5 de março, 1.273 casos de Covid-19 foram confirmados na capital. Na semana epidemiológica 8 (de 20 a 26 de fevereiro), 2.609 casos de Covid-19 foram registrados; na semana 7 (de 13 a 19 de fevereiro), foram 4.552 casos; e na semana epidemiológica 6 (de 6 a 12 de fevereiro), 7.176 confirmações. Esses dados são dinâmicos e passam por constante atualização.

A taxa de ocupação de leitos Covid-19 nesta terça-feira (8), foi de 21% para UTI e de 8% para enfermaria. No dia 15 de fevereiro, há três semanas, a taxa de ocupação estava em 50% para leitos de UTI e em 40% para leitos de enfermaria.

Para o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, a adesão da população paulistana à vacinação permitiu esse avanço. “Os especialistas da SMS acompanham o cenário epidemiológico da doença na cidade e a decisão também leva em conta a alta cobertura vacinal contra a Covid-19 em todas as faixas etárias elegíveis na cidade de São Paulo”, afirmou.

Até o momento, na capital, foram aplicadas 28.626.049 doses de vacina contra a Covid-19, sendo 11.643.046 primeiras doses (D1), 10.529.574 segundas doses (D2), 6.110.369 doses adicionais (DAs) e 343.060 doses únicas (DUs). A cobertura vacinal da população com mais de 18 anos de idade está em 109,9% para D1, em 105,8% para D2 e em 66,2% para DAs.

  Em adolescentes de 12 a 17 anos, foram aplicadas 969.889 D1, representando uma cobertura vacinal de 114,9%, e 839.948 D2, equivalente a 99,5% do público-alvo.   

Em crianças, de 5 a 11 anos, foram aplicadas 868.808 D1, 80,2% do total esperado. Nesse mesmo público, 24,7% receberam também a D2, o que equivale a 267.588 doses.

Os dados de casos de Covid-19 e de assistência podem ser observados no Painel Covid-19, disponível em: bit.ly/3J4ixWm

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© 2022 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados