Jornal São Paulo Zona Sul

Martinelli está aberto à visitação

O primeiro arranha céu da América Latina, o Edifício Martinelli está reaberto para visitação do público desde sexta passada, dia 19. E é bom aproveitar enquanto o programa é gratuito, já que há projeto para concessão do espaço, que será aprimorado e ganhará restaurante, observatório e outras atrações.

O local pode ser apreciado todos os dias, inclusive aos finais de semana e feriados. As inscrições devem ser feitas 30 minutos antes do horário desejado.

A cobertura do Edifício Martinelli possui um terraço do qual se tem uma visão panorâmica da cidade de São Paulo em 360°. O espaço possibilita uma impactante visão da região central, com vistas para Catedral e Praça da Sé, Pátio do Colégio, Largo e Mosteiro de São Bento, Vale do Anhangabaú, Teatro Municipal, Edifício dos Correios, viadutos do Chá e Santa Ifigênia, Edifício Matarazzo (Sede da Prefeitura de São Paulo), eixos das avenidas São João e Prestes Maia e o Parque D. Pedro II. Ainda é possível visualizar, em escala metropolitana, o espigão da Avenida Paulista, a Serra da Cantareira e as regiões do Brás e da Mooca.

Confira o horário das visitas

O edifício tem três entradas: R. Libero Badaró, 504 a 518; Rua São Bento, 397 a 413; e Av. São João, 11 a 65. Telefone: 3104-2477  Site: www.prediomartinelli.com.br

Histórico

O Edifício foi projetado pelo seu idealizador, o italiano Giuseppe Martinelli, em 1924 e simbolizou progresso da cidade. Mais de 600 operários trabalharam nas obras. A construção foi iniciada em 1924 e a inauguração aconteceu em 1929, com 20 andares.

Com o passar dos anos, novos pisos complementaram a construção. O objetivo de Martinelli, contudo, era chegar aos 30 andares. A obra gerou muita polêmica, pois até então não havia nenhum prédio em São Paulo com grande altura. Na época, edifícios com mais de 10 andares eram considerados muito altos.

Atualmente, o prédio é um dos principais símbolos arquitetônicos do Brasil, já foi ponto de encontro da alta sociedade paulistana. Por lá já passaram o Cine Rosário, barbearias, lojas, uma igreja e o luxuoso Hotel São Bento.

Aberto à visitação pública entre 2010 e 2016, o terraço já recebeu cerca de 260 mil pessoas, tendo uma média mensal de 7 mil visitantes. Apenas em 2016 foram 85 mil visitantes espontâneos. Além do interesse histórico e turístico, o Edifício também é foco de interesse de produtores para realização de eventos diversos, como festas, filmagens, fotos e comerciais.

Concessão

O terraço do Edifício Martinelli será concedido à iniciativa privada para implantação e manutenção de um observatório. Iniciativa contribuirá para o desenvolvimento turístico e a requalificação urbana da região central.

Serão concedidos os andares 25, 26 e 27 do prédio, bem como a loja 11 (térreo), localizada na Avenida São João. Além do observatório, o vencedor do edital deverá manter um programa de curadoria com espaços expositivos, painéis interativos e acervos relacionados à história do edifício e da cidade, e promover apresentações culturais. Também serão inaugurados loja, restaurante e um café para oferecer aos usuários desde refeições rápidas até um almoço/jantar mais completo e sofisticado.

Os visitantes também vão poder curtir um núcleo de recepção, com venda de ingressos e centro de informações turísticas. No antigo serviço, as pessoas aguardavam no próprio calçadão, visto que não existe uma área para esse fim, tampouco bilheteria. Na acessibilidade, ao menos um novo elevador, exclusivo para visita, será ofertado à população. E, por fim, a visitação se tornará mais completa, afinal será possível conhecer os espaços cobertos existentes, incluindo o palacete do Comendador Martinelli.

O próprio serviço de visitação será ampliado, funcionando ininterruptamente, todos os dias da semana, em um horário contínuo mínimo de dez horas por dia.

A implantação do futuro Observatório Martinelli tem como referências o Terraço Itália e o Farol Santander, ambos em São Paulo, além do Empire State Building (Nova Iorque) e A’DAM Lookout (Amsterdam).

Opine

Até o final da próxima semana, o chamamento público estará disponibilizado para consulta pública no site Gestão Urbana. Serão 30 dias corridos para consulta e contribuições ao edital de concessão. Após esse período, o edital de concessão será publicado com as contribuições propostas. E, em seguida, nos prazos definidos pela legislação, as propostas para a concessão serão recebidas, avaliadas e comparadas, em datas previamente oficializadas, por meio de uma Comissão de Avaliação, que contará com a participação de representantes da Administração Pública.

Além do edital, ficará disponível no Gestão Urbana até 16 de maio a minuta de Termo de Referência, a fim de receber comentários da população. Após esse período, as sugestões serão avaliadas e, quando cabíveis, incorporadas à versão final do chamamento público. Clique aqui para acessar a consulta pública.

Alternativamente, a sociedade civil poderá enviar seus comentários diretamente à SP-Urbanismo, por meio do e-mail concessaomartinelli@spurbanismo.sp.gov.br. A mensagem deve conter o nome, número de documento e telefone para contato do participante.

Além dos meios eletrônicos, poderão ser feitas contribuições por meio do protocolo físico da SP-Urbanismo, localizado no 15º andar do Edifício Martinelli. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

Finalizado o processo participativo, as propostas para a concessão, nos prazos definidos pela legislação, serão recebidas, avaliadas e comparadas, por meio de uma Comissão de Avaliação, que contará com a participação de representantes da Administração Pública. Pessoas físicas ou jurídicas, nacionais ou estrangeiras, individualmente ou em consórcio, que preencham os requisitos previstos, poderão participar do chamamento.

 

 

Comentar

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!