Siga-nos

Saúde

Jabaquara terá Centro Oncológico com tecnologia de ponta

Publicado

em

Será um departamento do Hospital de Vila Santa Catarina e levará o nome do prefeito Bruno Covas, que morreu em maio

 

O Hospital Municipal Vila Santa Catarina já foi uma unidade particular – o antigo Hospital Santa Marina. Com a falência da empresa, o prédio foi a leilão e quase acabou arrematado por uma operadora de planos de saúde. Mas, a Prefeitura assumiu o espaço e o transformou em unidade com atendimento 100% SUS. Embora na atualidade esteja com leitos UTI Covid, a unidade tem capacidade para diversos tipos de atendimento, inclusive cirurgia bariátrica.

Essa semana, em visita à unidade, o prefeito Ricardo Nunes anunciou que ali será montado um Centro Oncológico de Alta Tecnologia, com cirurgias robôticas e exames PET-CT.

O departamento médico especializado será construído no Hospital Municipal Gilson de Cássia Marques de Carvalho – Vila Santa Catarina e vai ganhar nome em homenagem ao prefeito recém falecido da capital: Centro de Alta tecnologia de Diagnóstico e Intervenção Oncológica Bruno Covas o nome em homenagem ao prefeito do município, que morreu em maio, em decorrência de câncer.

Segundo a Prefeitura, o  objetivo é ampliar e aperfeiçoar a infraestrutura oferecida aos pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS). “A vontade do Bruno era a de que todas as pessoas tivessem direito ao mesmo tratamento que ele tinha, com os mesmos exames. O que estamos fazendo é iniciar este processo para que as pessoas possam ter um pouco dessa oportunidade, com equipamentos de altíssima tecnologia como ele teve, como era o seu desejo”, disse o prefeito Ricardo Nunes.

O custo estimado para a construção e adequação do centro é de aproximadamente R$ 26 milhões. O projeto do centro oncológico vai melhorar o atendimento na rede municipal de saúde às pessoas em tratamento de câncer, o que inclui: a correta solicitação de exames diagnósticos por meio de telemedicina e o aumento da quantidade de exames ofertados para os munícipes, o que permitirá a realização de diagnóstico em fase precoce da doença, o que auxilia consideravelmente no tratamento do paciente.

Com uma estimativa mensal de 4.912 novas ofertas de exames diagnósticos de câncer para a rede municipal, o local possibilitará a realização de tomografias, biópsias guiadas por ultrassom, mamografias, PET-CT, histeroscopias e cirúrgicas, além de colonoscopias, endoscopias, eco-endoscopias, broncospias, ressonâncias, colposcopias e citoscopias.

O novo centro será construído acima dos leitos entregues pela administração municipal em maio deste ano, para o tratamento de pessoas com a Covid-19, ampliando a oferta de tratamentos clínicos e cirúrgicos aos pacientes do SUS na capital. A previsão é que seja concluído e entregue à população em novembro deste ano.

Robótica

Além de toda a estrutura que será construída em dois andares no ambulatório do bloco F do hospital, que darão suporte a todo trabalho realizado pelo centro, vale destacar a implementação da cirurgia robótica no local. A Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein doará um robô no valor de U$ 2,5 milhões, que será o quinto utilizado pelo SUS no Brasil e o primeiro da rede municipal hospitalar no país.

“Com este equipamento, São Paulo será a primeira cidade do Brasil que fará cirurgia esse tipo de cirurgia oncológica pelo SUS, dispondo aos seus cidadãos esse tipo de serviço”, disse o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido.

A nova tecnologia oferece vantagens como maior precisão nos procedimentos de alta complexidade, recuperação mais ágil e satisfatória para os pacientes, menos dor no pós-operatório, além de menor taxa de complicações pós-cirúrgicas.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados