Siga-nos

Saúde

Hospital V. Sta Catarina é inaugurado

Publicado

em

Depois de alguns atrasos foi finalmente inaugurada a Maternidade do antigo Hospital Santa Marina, que agora leva o nome de Hospital Municipal Vila Santa Catarina – Dr. Gilson de C. Marques de Carvalho. Ainda assim, a abertura foi parcial, já que a unidade será um hospital geral não só com leitos para gestantes.

O prefeito Fernando Haddad participou da abertura e exaltou o fato de a cidade ganhar um novo hospital após sete anos sem nenhum outro novo equipamento do tipo. Segundo a Prefeitura, será o primeiro de alta complexidade da rede municipal, com capacidade para beneficiar população de 2,6 milhões de pessoas.

Por enquanto, foi aberto apenas o atendimento da maternidade e do Centro de Parto Normal, além de Banco de Sangue, Ambulatório do Programa de Transplantes, Unidades de Terapia Intensiva adulta e neonatal.

Em junho, entraram em funcionamento 30 leitos de Clínica Médica e oito de UTI Adulto, para retaguarda da UPA Vila Santa Catarina. A maternidade entrou em operação em outubro, com três salas no centro obstétrico, três salas de parto natural, pronto-socorro obstétrico com três consultórios, três leitos de observação, 11 leitos na UTI Neonatal (um de isolamento), 12 leitos na Unidade de Cuidados Intermediários (oito convencionais e quatro canguru), vacina, cartório, enxoval (Rede Cegonha) e triagens (neonatal, orelhinha e coraçãozinho).

O atendimento é gerenciado em parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein. Por meio de um convênio inédito na cidade, serão utilizados para o custeio cerca de R$ 160 milhões por ano de recursos do próprio Einstein – via Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI) do Ministério da Saúde.

O atendimento foi instalado após compra, reforma e equipagem do antigo hospital particular Santa Marina. A ideia de aquisição e reativação do hospital, fechado pela iniciativa privada há mais de quatro anos, foi uma sugestão da comunidade local, apresentada ao prefeito Haddad em visita à UBS Integral Jardim Miriam II. O nome do novo hospital, também escolhido pela comunidade, homenageia o médico pediatra Gilson de C. Marques de Carvalho, um dos idealizadores do Sistema Único de Saúde no Brasil, morto em 2014, aos 68 anos.

A unidade iniciou suas atividades dentro dos protocolos do Programa Parto Adequado, uma parceria entre o Einstein, o IHI (Institute for Healthcare Improvement) e a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar).

Outra novidade do novo hospital é que pela primeira vez a rede pública municipal oferecerá tratamentos clínicos e cirurgias para câncer e também transplantes. O Ambulatório do Programa de Transplantes começou a funcionar em junho deste ano. A capacidade é para três mil atendimentos mensais para triagem de pacientes e acompanhamento pré e pós-transplante.

Por ano, a unidade realizará 14 mil internações. Também estarão disponíveis serviços como laboratório de patologia clínica e cirúrgica, hemodinâmica, ecocardiografia, endoscopia, exames por imagem (radiologia, ultrassonografia, tomografia computadorizada e ressonância magnética) e diálise.

No total, a unidade disponibilizará 271 leitos. São 26 leitos para clínica cirúrgica, 25 leitos para clínica médica, 10 leitos para psiquiatria, 30 leitos para pacientes oncológicos, 32 leitos para pacientes transplantados e 26 leitos de UTI adulto. Para atender gestantes e crianças, há 36 leitos para obstetrícia, incluindo três salas de parto natural, 17 leitos para pacientes pediátricos, 11 leitos para UTI neonatal, 12 leitos para cuidados intermediários (berçário) e nove leitos para UTI pediátrica. Trinta e sete leitos adicionais serão destinados para observação clínica e recuperação anestésica.

 

Maternidade já está em funcionamento e promete privilegiar parto natural

 

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© 2022 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados