Siga-nos

Meio ambiente

Grande quantidade de entulho: como descartar?

Publicado

em

VOCÊ SABIA?

Na edição anterior, a página de Meio Ambiente mostrou que é simples encaminhar corretamente pequenas quantidades de entulho produzidas em reforma de pequeno porte: basta acondicionar em sacos adequados para que ser levado pela coleta tradicional (até o limite de 50kg) ou encaminhar o limite diário de um metro cúbico até os ecopontos. Mas, e quando a demolição ou reforma atingem quantidades maiores, qual a medida correta para evitar danos ambientais à cidade e também pesadas multas pelo despejo irregular em via pública?
A cidade recebe diariamente nos aterros de resíduos da construção Civil conveniados cerca de 1.750 toneladas de entulho. De acordo com a Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), entretanto, isso representa apenas uma parte do que é gerado no município, ficando outra parte sendo descartada em locais desconhecidos e até mesmo em vias públicas. Atualmente, segundo diagnóstico realizado pela Amlurb, há cerca de 3.345 pontos de descarte irregular, e a estimativa é que cerca de 2.000 desses pontos são de grandes volumes, acima de mil litros (1m³) de resíduos descartados irregularmente.
Acredita-se que boa parte do despejo irregular de entulho na cidade não seja de responsabilidade direta do munícipe, mas sim de empresas clandestinas ou de atuação ilegal. O consumidor deve inicialmente consultar a lista de empresas cadastradas, que está disponível no site www.amlurb.sp.gov.br. Além disso, deve exigir o Controle de Transporte de Resíduos, que é um documento fornecido pela Prefeitura comprovando que o entulho será devidamente entregue em área licenciada para a destinação adequada dos resíduos da construção.
Dessa forma, o gerador anda evita ser responsabilizado pela deposição irregular de entulho na cidade.
Em setembro, a Prefeitura agilizou o serviço de emissão do CTR, que agora é obtido pelas empresas prestadoras de serviço pela internet, de forma mais rápida e ágil. Agora, até mesmo o munícipe ou o contratante do serviço entre na página da Amlurb com o CPF, CNPJ ou com o número do CTR informado pelo transportador e pode verificar se foi feita a destinação correta do resíduo.
A Secretaria Municipal de Serviços estuda também a implantação de aparelhos GPS nas caçambas, mas esse será um segundo passo do projeto, após a consolidação do CTR Eletrônico. A Prefeitura pretende ainda cadastrar as empresas irregulares que prestam esse serviço de transporte de entulhos.

 

Caçambas
Empresas devem ser cadastradas na Prefeitura e apresentar Controle de Tráfego de Resíduos

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© 2022 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados