Siga-nos

Meteorologia

Frente fria chega e traz mais chuvas, com risco de novos alagamentos

Publicado

em

Depois de dois dias com forte tempestade no fim de tarde, a capital paulista novamente enfrenta risco de alagamento, queda de árvores, interrupção no fornecimento de energia no final dessa quinta, 20.

De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências da capital, a passagem de uma frente pelo litoral paulista no final do dia organiza as áreas de instabilidade na porção continental, provocando fortes temporais a partir da tarde.

São esperados elevados volumes de precipitação generalizada, que devem ser registradas até o fim do dia e na próxima madrugada, com alto potencial para transtornos como, transbordamento de rios e córregos.

O potencial para deslizamentos de terra em áreas de risco também é elevado em função do solo encharcado pelas chuvas dos últimos dias.

Próximos dias

A madrugada da sexta-feira (21) promete ser chuvosa, com precipitação generalizada de moderada a forte intensidade. Esse quadro se estende pela manhã, elevando dessa forma o volume médio de precipitação na Capital. As chuvas começam a perder intensidade a partir do meio da tarde, onde o dia deve terminar com céu encoberto, chuvas fracas e chuviscos.

Os ventos mudam de direção e passam a soprar do quadrante sul/sudeste. Por conta das chuvas e da grande nebulosidade as temperaturas não sobem muito. A máxima chega aos 24°C com percentuais de umidade do ar acima dos 65%. O solo encharcado mantém o risco de deslizamento de encostas.

Com a passagem do sistema frontal por São Paulo, o sábado (22) deve começar com céu encoberto, chuviscos ocasionais e temperaturas mais baixas do que nos dias anteriores. Mínima de 18°C e máxima em torno dos 21°C. O dia será marcado por céu encoberto, chuvas fracas e chuviscos intermitentes e sem risco de temporais.

Duas tempestades

Na terça e na quarta-feira, dias 18 e 19, a cidade entrou em estado de atenção no início da tarde e fortes alagamentos atingiram quase todas as regiões. Na tarde de ontem, 18, a forte tempestade só não atingiu a zona norte.

Na divisa entre Ipiranga, Vila Mariana e Jabaquara, novamente foi registrado  transbordamento do Córrego Ipiranga, assim como já havia acontecido na terça, o que fez com que a região voltasse a entrar em estado de alerta para alagamentos.

Vários pontos de alagamento foram registrados, entre eles na Avenida 23 de Maio, em frente ao Museu de Arte Contemporânea (antigo Detran), ponto tradicional de problemas em dias de fortes chuvas, com interrupção do tráfego.

O Corpo de Bombeiros registrou quedas de árvores e alguns bairros foram afetados por interrupção no fornecimento de energia, sem grandes ocorrências, no entanto. Foram relatados casos de quedas breves de energia. De acordo com a Enel, essas curtas interrupções acontecem justamente por travas de segurança do sistema, que alternam entre diferentes cabeamentos para garantir que a população continue com energia elétrica em casa.

Ainda antes das chuvas, por volta de meio-dia, o Corpo de Bombeiros socorreu um homem com queimaduras generalizadas por conta de fogo em transformador na Avenida do Cursino. Ele foi encaminhado ao Pronto Socorro Bosque da Saúde.

Durante as chuvas de terça, os Bombeiros atenderam 26 chamados relacionados a enchente, dois chamados para desabamentos e 66 quedas de árvores. Na tarde de ontem, foram mais 37 quedas de árvores (Vila Mariana, Pinheiros, Itaim Bibi, Carapicuíba, Pedreira…); mas nenhum desmoronamento ou desabamento.

O trânsito ficou bem complicado na terça, 19, à noite, não só por conta dos pontos de alagamento, mas também pela interrupção causada por quedas de galhos e árvores inteiras, como na Praça Santa Rita de Cássia ou na Rua Abílio Soares.

 

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2020 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados