Jornal São Paulo Zona Sul

Doria suspende expediente no Estado nessa quinta, 11, e decreta ponto facultativo na sexta

Mesmo com a antecipação dos feriados de Corpus Christi e Dia da Consciência Negra em São Paulo no final de maio, o governador João Doria disse há pouco, em coletiva no Palácio dos Bandeirantes, que decretou suspensão do expediente em departamentos públicos estaduais por todo o Estado de São Paulo e ponto facultativo na sexta, 12.

Serviços essenciais, como na área de saúde e segurança pública, funcionarão normalmente. “Estamos suspendendo os serviços públicos para que as pessoas que puderem fiquem em casa. O objetivo é um só: contribuir para o isolamento social”, disse Doria.

Os bancos já haviam anunciado que não haverá expediente, nem mesmo em municípios – como a capital paulista – que haviam aderido à antecipação de feriados no final de maio. O comércio deve manter portas abertas, já que acaba de ser autorizado a funcionar na capital e estamos às vésperas do Dia do Comercial. Mas, vale destacar que a autorização é para abertura por apenas quatro horas diárias.

O governador disse que a medida vale para todos os municípios e que deve ser seguida pelas prefeituras do interior, com suspensão do expediente em órgãos públicos nesses municípios. Doria afirmou que já está confirmado que a capital paulista vai seguir essa orientação, ou seja, os serviços públicos municipais na cidade estarão suspensos.

Doria ainda anunciou que a quarentena está prorrogada no estado de São Paulo até 28 de junho, ressalvando que nesse período continua acontecendo a abertura gradual do comércio, de forma heterogênea, no Estado. Ou seja, as medidas restritivas seguem até o fim do mês, mas conforme a análise de dados e estatísticas em saúde alguns setores do comércio podem ser liberados a funcionar. As análises têm sido feitas a cada semana.

Nessa semana, a região da Baixada Santista e Grande ABC passaram para a fase Laranja, de controle, com possibilidade de abertura reduzida do comércio de rua, shopping centers, imobiliárias, comércio de rua, concessionárias e escritórios.

Por outro lado, durante a coletiva foi também anunciado recuo na abertura do comércio em duas regiões do Estado: Ribeirão Preto e Presidente Prudente. Os municípios dessas duas regiões haviam sido incluídos na Fase Amarela, ou seja, que, além das aberturas de comércio e escritórios já teriam a possibilidade de abertura do setor gastronômico (bares, restaurantes, lanchonetes, padarias) e de beleza (salões, clínicas estéticas, podologia etc). Mas, tiveram que recuar para a fase vermelha, ou seja, nem mesmo os setores da fase Laranja poderão continuar de portas abertas. Segundo o Governo, isso ocorre porque foi registrado aumento de casos e superlotação de hospitais.

Comentar

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!