Jornal São Paulo Zona Sul

Depois de três meses parada, linha 15 volta a funcionar

Muita gente foi trabalhar nessa segunda, 1 de junho, acreditando que a operação da Linha 15 – Prata, do metrô, estaria já em funcionamento. Desde quinta passada, a empresa Bombardier vinha fazendo testes e acreditando que o funcionamento voltaria ao normal já pela manhã.

Mas, foi só no final da tarde que a operação foi retomada, com liberação pela equipe de segurança da empresa Bombardier e, ainda assim, só no trecho entre Vila Prudente e Jardim Planalto

A Linha 15-Prata voltou a funcionar, segundo o metrô, depois de investigações e testes realizados pela Bombardier, que é a fornecedora dos trens, com emissão do laudo de segurança. Depois de inúmeras falhas no funcionamento, a linha Prata parou em definitivo de operar no dia 29 de fevereiro, quando um pneu dos trens despencou do alto dos trilhos em pistas suspensas sobre a Avenida Sapopemba.

Foram três meses de investigação.

O Comitê de segurança interno no Metrô acompanhou cada etapa realizada para que a operação pudesse ser retomada de modo seguro à população da Zona Leste de São Paulo.

A partir desta terça-feira, 2 de junho, a linha vai funcionar em horário normal, das 4h40 a 0h00, entre Vila Prudente e Jardim Planalto, que conta com 9 km e 7 estações.

Os passageiros que precisarem fazer os trechos entre São Mateus e Jardim Planalto continuam contando com os ônibus da operação PAESE. Assim como as demais linhas do Metrô, a L15-Prata irá circular com “Operação Monitorada”, quando a oferta de trens é adequada à demanda do momento e são injetados trens para atender a circulação, sempre que necessário.

O Metrô segue cobrando o consórcio CEML – das empresas Bombardier, Queiroz Galvão e OAS – para a liberação do trecho até São Mateus.

Comentar

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!