Siga-nos

#VacinaçãoCovid

Com vacinação, vida volta ao normal em novembro?

Publicado

em

fim da pandemia

Todos os habitantes de São Paulo com idade acima de 18 anos devem ser imunizados até 31 de outubro, seguindo promessa do governador João Doria. O ritmo da vacinação diminuiu nas últimas semanas, ao mesmo tempo que o risco de uma terceira onda se avizinha.

Apesar de a promessa soar positiva, ainda há muita preocupação, afinal a imunização seria ainda incompleta – apenas a primeira dose é prometida até esse prazo – e a média de contaminação, com mais de 20 mil novos casos por dia e mais de 700 óbitos diários pelo país mostram o risco ainda alto da situação. Daqui até outubro, a seguir nesse ritmo de contaminação, serão  novos 3 milhões de casos só em São Paulo com 100 mil mortes pela Covid 19.

Em junho, estão sendo atendidos profissionais do transporte, portuários e aeroportuários. Na próxima quarta-feira, profissionais da educação com idade entre 45 e 46 anos passam a ser atendidos, também. Esse público estava previsto para ser atendido apenas na segunda quinzena de julho, mas houve antecipação – o que pode ainda acontecer com outras faixas etárias e grupos, a depender da produção de novas doses. Ainda em junho, é esperada uma nova carga de insumos, vindos da China, suficientes para a fabricação de novas 10 milhões de doses da Coronavac.

Já estão sendo vacinados pessoas com comorbidades e que recebem o Benefício de Prestação Continuada  a partir de 30 anos e, na próxima segunda, dia 7, serão incluídos os jovens a partir de 18 anos na mesma situação, ou seja, com uma ou mais doenças crônicas ou beneficiários do BPC.

No posto de saúde, qualquer pessoa com comorbidades e que faz parte das faixas etárias indicadas precisa apresentar comprovante da condição de risco por meio de exames, receitas, relatório ou prescrição médica. Os cadastros previamente existentes em Unidades Básicas de Saúde (UBS) também podem ser utilizados.

Cronograma

De acordo com o governo do Estado, haverá faseamento dessas novas faixas etárias. Apesar da “promessa”, o governo também pondera que depende do cumprimento do envio de doses previsto pelo Ministério da Saúde.

Em julho, a campanha será dedicada aos adultos de 55 a 59 anos entre os dias 1 e 20. Entre 21 e 31 serão imunizados os trabalhadores da Educação com idade entre 18 a 44 anos, completando assim a categoria de profissionais de ensino.

Para agosto, estão previstas mais duas faixas etárias, zerando o público de 45 a 54 anos. No mês de setembro mais três faixas entram no calendário, alcançando as pessoas com idade entre 30 e 44 anos. A campanha deverá ser finalizada em outubro com as pessoas de 18 a 29 anos.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados