Jornal São Paulo Zona Sul

Cidadão deve usar máscaras reutilizáveis, que podem ser feitas em casa

A Prefeitura de São Paulo publicou decreto que recomenda a utilização de máscaras de proteção facial pelos cidadãos comuns quando circulam pela cidade.

A iniciativa tem o objetivo de complementar ações de prevenção a propagação do covid-19 (doença provocada pelo novo coronavírus).

A medida segue as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde. Ao sair de casa para atividades inevitáveis, como fazer compras ou levar cães às ruas para passeios curtos, o cidadão pode utilizar máscaras feitas em casa ou por artesãos, com tecido (de algodão, tricoline, TNT, entre outros) desde que desenhadas e higienizadas corretamente.

Assim, as máscaras recomendadas são aquelas de uso contínuo e individual, não podem ser dividida com ninguém, nem com mãe, filho, irmão, marido, esposa etc. Então se a sua família é grande, saiba que cada um tem que ter a sua máscara, ou máscaras.

A máscara deve ser usada por cerca de duas horas. Depois desse tempo, é preciso trocar. Então, o ideal é que cada pessoa tenha pelo menos duas máscaras de pano.

Assim, depois do uso, as máscaras devem ser lavadas e deixadas de molho em água sanitária por cerca de dez minutos. Não devem, portanto, ser descartáveis.

Os especialistas orientam que é possível fazer a máscara a partir de qualquer pedaço de tecido: vale desmanchar e reaproveitar cortinas, camisas velhas, antigas camisolas… Mas é preciso usar tecido duplo.

A Prefeitura publicou um tutorial em que uma artesã ensina a fazer as máscaras em casa, sem sequer ser necessário o uso de máquina de costura, reutilizando tecidos disponíveis em casa. Clique aqui para ver o vídeo.

As máscaras descartáveis, os modelos cirúrgicos devem ser priorizados para os profissionais da área da Saúde de todo o planeta. Autoridades de saúde e do governo, portanto, não orientam o cidadão comum a recorrer a esse material, que também tem se mostrado um problema em vários países do mundo por conta do descarte incorreto. Já têm sido encontradas máscaras em praças públicas, praias e até no mar.
Se a máscara de tecido rasgar ou precisar ser descartada, lembre-se de colocá-la junto ao lixo de banheiro, não reciclável e embalado duas vezes.

Comentar

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!