Siga-nos

História

Celebre o aniversário de SP na região da Av. Paulista

Publicado

em

Desde que foi implantado o programa Rua Aberta, a Avenida Paulista ganhou mais vida, transformou-se num verdadeiro ponto de encontro urbano. Artistas de rua, atletas, pessoas de todas as idades se reúnem ali para curtir a avenida como se fosse um parque com piso asfáltico todos os domingos.
Este cenário tão paulistano pode ser curtido também no aniversário da cidade, no dia 25 de janeiro. Foi programada para o vão livre do Masp uma série de atividades circenses que, além de divertidas e gratuitas, têm peso histórico.
A ideia é relembrar um momento histórico do circo em São Paulo, quando o Palhaço Piolin montou sua lona no mesmo local, atendendo a um pedido de Pietro e Lina Bo Bardi, organizadores da exposição do cinquentenário da Semana de Arte Moderna em 1972.
A programação abre com a Cia. K, que faz performances aéreas com atores presos em um guindaste. Na sequência, o público se diverte com as apresentações dos Irmãos Sabatino, da Palhaça Rubra e do grupo Parlapatões, que apresenta diversos esquetes clássicos circenses. O encerramento fica por conta do grupo Jogando no Quintal, que simula um animado jogo de futebol entre palhaços em que a plateia também participa.
A Maratona Circense acontecerá das 10h às 19 horas, no vão livre do Masp (Museu de Arte de São Paulo Assis Chateubriand). O ideal é ir de metrô, já que o Masp fica ao lado da estação Trianon Masp, da linha 2 Verde.
Roteiro histórico
Outra boa pedida para curtir o aniversário da cidade é conferir algum dos quatro roteiros históricos do evento que ganhou o nome de SP Safari. Na Zona Sul, destaque para os roteiros Pensando com os Bandeirantes e Obelisco e a Narrativa Heróica da Revolução de 1932.
O primeiro será com o professor de história da arquitetura e do urbanismo da FAU-USP Renato Cymbalista.
Vai abordar a figura do bandeirante data do final do século XIX, quando aparece a imagem dos paulistas como heróicos desbravadores do território e construtores do território nacional. A partir dessa narrativa, a cidade está repleta de lugares que enaltecem a figura do bandeirante e suas explorações.
Nos anos recentes, esses lugares têm sido objeto de protestos e manifestações que apontam para outros aspectos da presença dos bandeirantes no território, como a expulsão ou escravização dos índios. O percurso fará uma reflexão sobre essas representações e esses lugares.
Será no dia 25, das 10h às 12h. Ponto de encontro: Monumento às Bandeiras (Parque Ibirapuera). Inscrições: http://www.spsafari.com/contato (até 30 pessoas, por ordem de inscrição)
O roteiro sobre a Revolução de 1932 será com Karoline Andrade.
O Obelisco do Ibirapuera é um dos maiores monumentos da cidade, mas poucos o conhecem por dentro. De lá, é possível recuperar a narrativa heróica da Revolução de 1932, incluindo painéis em mosaico que tratam da fundação, morte e ressurreição da cidade de São Paulo, sempre enaltecendo o caráter glorioso da luta paulista pela Constituição.
Será dia 25, das 14h às 16h. Ponto de encontro: saguão do Obelisco (Parque Ibirapuera). Inscrições: http://www.spsafari.com/contato (até 30 pessoas, por ordem de inscrição)

Foto 11Foto 13

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados