Siga-nos

Transporte

Bandeirantes e 23 de Maio terão corredores de ônibus

Publicado

em

Prefeitura sabe que medida pode aumentar congestionamento nestas vias, mas o objetivo é exatamente estimular uso do ônibus na cidade

 

O trânsito em vias como a Avenida 23 de Maio e Avenida dos Bandeirantes congestiona em vários momentos do dia. Esta situação pode ficar ainda mais complexa, se implantados corredores de ônibus? Para o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, o futuro trará, na verdade, incentivos ao uso do transporte público, com mais velocidade para os ônibus, conforto e linhas que levem a diferentes bairros.

“A prioridade na atual gestão é a democratização do sistema viário entre ônibus e carros, isto é necessário, isto é uma postura necessária e moderna”, afirmou o secretário. Desses corredores anunciados hoje, 80 quilômetros fazem parte da meta de governo de implementar 150 km. Os 70 km restantes estão em licitação desde o ano passado.

A atual gestão promoveu, esta semana, uma audiência pública na Vila Mariana para detalhar um projeto de implantação de 147 novos corredores de ônibus na cidade durante a atual gestão, conforme previsto no plano de metas de Fernando Haddad. O plano da Prefeitura é ainda mais ousado: prevê 460 quilômetros de corredores para os próximos doze anos na capital.

A ideia da Prefeitura é criar corredores na pista da esquerda, de modo que não existam cruzamentos nem saídas para carro e os ônibus possam fluir livremente, como nas Avenidas Ibirapuera ou Santo Amaro. Mas, a proposta prevê também a criação de pontos de ultrapassagem, ou seja, trechos onde o corredor ocupe duas faixas para evitar que ônibus enfileirados façam viagens demasiadamente demoradas. Atualmente, não é incomum ver, em corredores já existentes, ônibus quase vazios esperando nas filas mesmo que não haja passageiros aguardando por eles em determinados pontos.

Mais: a Prefeitura projeta ainda túneis e viadutos para garantir que os ônibus não precisem parar em semáforos e cruzamentos de nenhuma das vias onde os corredores serão implantados. Outra forma de agilizar o sistema será a implantação de catracas nas plataformas de embarque, ou seja, o passageiro comprará seu bilhete antes mesmo de embarcar, para agilizar a fluidez de pessoas dentro dos coletivos.

A licitação já está aberta e a previsão é de que esteja concluída até o final do ano. Já no início de 2014, a Prefeitura pretende começar as obras que custarão mais de R$ 6 bilhões para construção de corredores ans regiões Sul e Leste da cidade. As avenidas 23 de Maio e Bandeirantes estão na lista das chamadas vias estruturais, consideradas essenciais para ligação entre diferentes bairros da cidade e importantes para valorização do transporte coletivo.

Também serão licitados 11 terminais, também nas zonas Sul e Leste, e mais um na zona Norte. Na região, haverá terminal no Jardim Miriam e no Jardim Aeroporto.

O secretário Jilmar Tatto também acentuou que haverá a valorização do modal bicicleta no sistema com a implementação de ciclovias. Da mesma forma, frisou a importância de integração dos ônibus com o transporte feito por trilhos.

Ônibus na Avenida 23 de Maio passará a circular em corredor exclusivo na pista da esquerda. Passageiros comprarão bilhetes ainda na plataforma de embarque e haverá túneis ou viadutos para que coletivos sigam direto em cruzamentos. Objetivo é priorizar transporte coletivo em detrimento do individual nas principais vias da cidade

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© 2022 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados