Siga-nos

Urbanismo

Bairros estão preparados para envelhecimento?

Publicado

em

Os idosos corresponderão a 30% da população do município de São Paulo em 2050, segundo a Fundação Seade. E os bairros do centro expandido, de melhor infraestrutura e maior renda média da população, são aqueles que concentram maior população idosa – Vila Mariana está entre os cinco distritos com maior número de idosos.

Mas, a cidade está preparada para esse futuro? Vale lembrar em em poucos anos o crescimento já deve se acentuar e que pessoas atualmente na faixa dos 40 ou 50 anos devem encarar uma cidade em que haverá mais idosos do que jovens, com poucos empregos, atividades, estrutura, serviços de saúde e opções de cultura e lazer para a terceira idade.

Projeções demográficas da Fundação Seade para o Município de São Paulo indicam que a quantidade de pessoas com mais de 60 anos deverá ultrapassar o número de jovens com idade até 14 anos em 2030, com um contigente de 2,5 milhões de indivíduos.

Ou seja, em apenas 10 anos, o percentual vai aumentar dos atuais 15% dos que vivem na maior metrópole do país, 1,7 milhões de pessoas, para 20% do total de habitantesde São Paulo.

São pessoas que atualmente estão na faixa do 50 anos e, boa parcela delas, ainda economicamente ativas, com perfil diferente das gerações anteriores: mulheres que trabalham fora, adultos que têm formação superior, pessoas que não necessariamente desejam parar de trabalhar mas que podem ser afastadas pelo mercado de trabalho, a depender do cenário econômico.

Zona Sul

A Prefeitura vem mapeando o envelhecimento crescente da população e indica que as pessoas com 60 anos ou mais estão concentradas nas porções sul e sudeste do Município, com destaque para Sapopemba, Grajaú e Capão Redondo – muito por causa alto número de habitantes desses locais.

A análise mostra que o envelhecimento no Município está acima da média nacional e é composto, sobretudo, por mulheres. Em 2017, 60% dos idosos eram desse gênero. Se considerarmos apenas as pessoas com 85 anos ou mais, o índice chega a 70,2%. Sobre a cor de pele, a maioria é composta por brancos, tanto homens (69%), quanto mulheres (71%), segundo Censo Demográfico do IBGE de 2010.

As pessoas com 60 anos ou mais estão concentradas nas porções sul e sudeste do Município, com destaque para Sapopemba, Grajaú e Capão Redondo – muito por causa alto número de habitantes desses locais. Entretanto, se avaliada a população relativa, destacam-se os locais de elevado padrão de vida, como Jardim Paulista, Pinheiros e Vila Mariana.

O estudo indica, portanto, que se vive mais em zonas dotadas de boa estrutura urbana e melhor atendidas por serviços, principalmente saúde e educação.

Análises apontam que bairros como Pinheiros, Jardins e Vila Mariana têm em comum o fato de concentrarem população de classe média e média alta, que compraram seus imóveis há muitos anos e se mantêm neles. Enquanto os mais jovens, em geral com renda menor, buscam bairros mais distantes e com custo menor de habitação (aluguel ou compra).

Além do projeto local – Bairro Amigo do Idoso, na Vila Clementino, o Plano de Metas da atual gestão prevê um programa “São Paulo Cidade Amiga do Idoso” , para garantir 15 mil vagas em atividades de convívio e participação da comunidade.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2020 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados