Siga-nos

Saúde

Autoteste de HIV é distribuído gratuitamente

Publicado

em

Periodicamente, o Metrô de São aulo está recebendo, em diversas estações, Técnicos e representantes da Secretaria Estadual da Saúde e do Centro de Referência e Treinamento do Programa Estadual DST/AIDS. Essa semana, a ação foi na Estação sacomã, da Linha Verde e o objetivo é engajar os passageiros em uma campanha de conscientização sobre a importância do diagnóstico precoce do HIV.

Foram distribuídos, gratuitamente, 700 autotestes para o diagnóstico do vírus HIV, além de 2 mil preservativos masculinos, 1 mil preservativos femininos e 1 mil frascos de gel lubrificante. Só nos meses de julho e agosto foram distribuídos 4.200 autotestes, mais de 23 mil preservativos masculinos, cerca de 6 mil preservativos femininos, seis mil frascos de gel lubrificante e duas mil pessoas foram atendidas nas estações do Metrô.

Em razão da pandemia, os autotestes não podem ser realizados na própria estação, mas a pessoa que recebe pode levá-lo pra casa e ter o resultado rapidamente. Se necessário, há toda uam rede de apoio para os resultados positivos.

Mas, quem ainda não encontrou com as equipes pelas estações – ou em outros pontos turísticos, culturais e de grande circulação na cidade, onde eles têm atuado, pode ter acesso também aos autotestes ou outras formas de “ficar sabendo”, como sugere a campanha sobre HIV, se é ou não soropositivo.

Os testes para o diagnóstico do HIV podem ser realizados durante o ano todo no Centro de Referência e Treinamento DST/Aids ou por meio dos serviços do SUS. Os locais podem ser consultados pelo site www.crt.saude.sp.gov.br.

Como funciona

O autoteste de HIV é um método prático e seguro, disponibilizado gratuitamente pelo SUS. Para realizá-lo, a pessoa coleta sua própria amostra de fluido oral (“saliva”) e em seguida, realiza o teste, com acesso ao seu resultado de forma ágil. Ele pode ser realizado em um local privativo da escolha da pessoa, que pode fazê-lo sozinha ou com alguém de sua confiança.

O resultado do autoteste não é definitivo. Caso seja reagente (positivo para HIV), será necessário fazer nova testagem. Neste caso, recomenda-se que a pessoa procure um serviço de saúde, para confirmação do resultado; se isso ocorrer, deve-se buscar uma unidade de referência para início imediato do tratamento de HIV. Nos casos em que o resultado for não reagente (negativo), a equipe reforça a necessidade de manter as formas de prevenção contra o HIV.

Uma das diretrizes do Programa Estadual de DST/AIDS é a realização da testagem nas mais diversas oportunidades, nos serviços de saúde, campanhas e ações extramuros, com vistas ao diagnóstico precoce. “O teste anti-HIV é visto hoje como uma ferramenta/estratégia de prevenção e seu resultado é essencial para a prevenção da transmissão vertical do HIV; para a realização de acordos entre casais; para indicação da PEP; para o tratamento como prevenção primária; para a discussão de prevenção combinada e gestão de risco”, ressalta Márcia Fernandes, Biomédica e coordenadora da atividade.

Testagem

Quem não fizer parte do público-alvo da pesquisa ou não desejar fazer o exame sozinho, é possível fazer o teste para o HIV – bem como o de sífilis e de hepatites B e C – nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) da cidade de São Paulo e nos 26 serviços da Rede Municipal Especializada (RME) em DSTs/AIDS da capital. Os endereços das unidades da RME podem ser conferidos em www.goo.gl/p5en2C.

Nos serviços da RME e em algumas UBSs, há a opção do teste rápido, com resultado em apenas 20 minutos.

É possível ver também a relação de todos os locais que realizam os testes no Estado de São Paulo no site do Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS-SP (CRT DST/AIDS-SP): www.crt.saude.sp.gov.br ou ainda pelo Disque DST/AIDS: 0800162550, que funciona de segunda à sexta-feira, das 8h às 18h.

Zona Sul

Pertinho do metrô, há algumas unidades para quem quer cuidar da saúde e fazer testes para as Infecções Sexualmente Transmissíveis:

O mais conhecido é o Centro de Referência e Treinamento em Doenças Sexualmente Transmissíveis e Aids (CRT/DST Aids) que fica na Rua Santa Cruz, 81, perto da estação Santa Cruz. Telefones: 5087 9911 e 5087 9999. Funciona de segunda a sexta das 8h às 20h e a testagem rápida é realizada a partir das 8h até fim das senhas.

No Planalto Paulista, perto da estação São Judas, tem o SAE Ceci, que fica na Avenida Ceci, 2235. Fone: 2276 9719. Funciona de segunda a sexta, das 7h às 19h. Testes rápidos são feitos das 7h30 às 11h30 e das 13h às 18h.

Na Vila Clementino, tem também o Ambulatório de Infectologia da Unifesp, na Rua Loefgreen, 1588. Fone:  5081-7942. Funciona das 8h às 15h30 e a realização de Teste Rápido acontece às segundas e às sextas, das 8h às 11h30.

Mais informações podem ser encontradas no site www.crt.saude.sp.gov.br, ou pelo telefone 0800 162 550.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados