Siga-nos

Imóveis

Aumenta o número de lançamentos na Zona Sul

Publicado

em

studios vila mariana lançamentos zona sul

Entenda essa recentemente movimentação no mercado imobiliário da capital paulista

A Zona Sul da cidade de São Paulo foi a região que apresentou o maior número de lançamentos em toda a cidade. Em outras palavras, a oferta de apartamento na Zona Sul aumentou de forma bastante expressiva. Para se ter uma noção, o crescimento do número de lançamentos foi de quase 50% em comparação com o ano anterior, de acordo com dados divulgados pelo Sindicato de Habitação (Secovi-SP).

Aliás, no que se refere às vendas, a Zona Sul também se mostrou no topo do ranking. Foram vendidos cerca de 8 mil imóveis na região, representando aproximadamente 28% do total de vendas.

Mas por que ocorre esse fenômeno? Que classes impulsionaram o aquecimento desse setor nessa região da cidade? Que tipos de imóveis foram vendidos? Isso e muito mais será explicado adiante.

Detalhes do aumento de lançamentos na Zona Sul de São Paulo

O preço médio do metro quadrado dos imóveis que foram lançados na Zona Sul é de 7.900 reais. Boa parte dos apartamentos é vinculado ao nicho de padrão médio, que engloba os imóveis que custam até 500 mil reais.

De acordo com algumas pesquisas, algo em torno de 64% dos empreendimentos que foram lançados nessa região possuem até 69m², 25% oscilam entre 70m² e 109m², 7% vão de 110m² a 169m² e somente 4% medem mais que 170m2.

Os apartamentos dotados de dois quartos significaram o maior contingente de unidades comercializadas, acompanhados em seguida pelos apartamentos de três quartos, depois pelos de um quarto, estúdios e, por último, os apartamentos com cinco quartos.

Curiosamente, devido ao cotidiano corrido e agitado, o trânsito tremendamente caótico e um ritmo de trabalho cada vez mais exaustivo, muito habitantes da capital paulista se viram induzidos a adquirir imóveis perto de corredores de ônibus, estações de metrô e de trens, como uma forma de otimizar a organização diária e gastar o menor tempo possível nos translados da casa para o trabalho e vice-versa.

Com o objetivo de suprir essa demanda, muitas construtoras lançaram apartamentos perto das estações de metrô, que irão unir a facilidade e praticidade de se residir mais próximo do local de trabalho, reduzindo assim ao máximo a chance de se estressar com o trânsito e poupar algumas horas para desfrutá-las descansando. O consumidor tem oportunidade de achar apartamentos com preços bem mais em conta.

Aqueles que escolhem um edifício situado mais perto do metrô, a nível de exemplo, ainda conta com a vantagem de possuir o preço do imóvel valorizado no decorrer do tempo, valorização essa que pode atingir a marca de 32%.

Atrás da Zona Sul, outra região da cidade de São Paulo que teve um número expressivo de lançamentos, com milhares de unidades oferecidas foi a Zona Leste, representando cerca de 27% dos lançamentos, acompanhada da Zona Oeste, com 23% dos lançamentos realizados na capital paulista. Depois disso, vem a Zona Norte e o Centro.

O que está por trás do crescimento de lançamentos na Zona Sul

Esse aumento expressivo no lançamento de apartamento para alugar na Zona Sul (e para comprar igualmente) pode ser explicado pelo reaquecimento do mercado imobiliário direcionado para a classe média e para a classe alta, em conformidade com o que foi dito pelo economista-chefe do Secovi-SP, Celso Petrucci.

Quando o período de crise econômica era ainda mais forte e intenso, o mercado imobiliário paulistano conseguir se manter existindo por causa dos empreendimentos de caráter popular na Zona Oeste da cidade, empreendimentos esses que foram financiados pelo programa habitacional Minha Casa Minha Vida.

Atualmente, as incorporadoras estão voltando a fazer lançamentos para os segmentos que estavam estagnados, que são os nichos de imóveis de médio e de alto padrão.

As mudanças aventadas por meio do Plano Diretor Estratégico do Município de São Paulo, elaborado em 2014, auxiliaram a estimular os lançamentos na Zona Sul. Os mais privilegiados foram os bairros os quais são atravessados os grandes eixos de transporte público, como é o caso do corredor de ônibus Santo Amaro/Nove de Julho e do metrô.

Os terrenos presentes nessa área ficaram bastante atrativos para os incorporadores pelo fato de terem conquistado um potencial construtivo mais amplo, mais robusto. É nessas regiões que se observa a concentração de empreendimentos com apartamentos reduzidos.

O potencial da Zona Sul no que concerne ao mercado imobiliário está muito longe de chegar ao fim. Essa área tem um potencial de crescimento gigantesco. Nota-se muitas áreas verticalizadas e adensadas, porém também se observa bairros inteiros de aspecto horizontal e unifamiliar.

Muitas construtoras e incorporadoras de grande porte, como é o caso da MRV, por exemplo, tem olhos bem interessados nessa região. Para os segmentos atendidos pela MRV, a nível de exemplo, há ótimas oportunidades em bairros como Interlagos, Cursino, Morumbi e Campo Limpo. Outras empresas do ramo, como a Even, aposta no público consumidor de médio e alto padrão, porém as características dos lançamentos se altera significativamente.

Existe uma demanda enorme por toda sorte de imóveis. Ao passo em que a busca por apartamentos maiores acontece sobretudo no Campo Belo, o mercado de perfil mais jovem e os investidores gostam mais de unidades compactas.

Nos anos que virão a seguir, a expectativa é que as atenções das incorporadoras estejam direcionadas para os bairros localizados no decorrer da linha 5 lilás do metrô, como é o caso da Chácara Santo Antônio e o Alto da Boa Vista.

A área situada ao redor da avenida Dr.Chucri Zaidan já se firma como um relevante ponto de negócios. Toda vez que empresas de grande porte tomam conta desses espaços, a demanda por lançamentos residenciais se eleva. A Avenida João Dias, por exemplo, vai se transformar em um verdadeiro polo atrativo para novos investimentos no setor imobiliário.

Ainda que a paisagem atual seja ocupada por imóveis residenciais, isso provavelmente mudará nos próximos anos, com a procura por apartamentos e kitnet na Vila Mariana e em vários outros bairros da região.

Agora você já compreende por que razão aumentou o número de lançamentos na Zona Sul da capital paulista. Curta e compartilhe esse post em suas redes sociais!

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2020 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados