Siga-nos

Trânsito

Armando Arruda Pereira tem alto índice de acidentes de trânsito

Publicado

em

Só em 2018, 56 pessoas foram vítimas de ocorrências graves de trânsito na Avenida Engenheiro Armando de Arruda Pereira. O número está agora estampado em faixas espalhadas pela via, de modo a conscientizar motoristas e pedestres para o perigo na região.

A ação faz parte de uma campanha de educação de trânsito promovida pela Secretaria Municipal de Transportes durante a Semana da Mobilidade na cidade. Ali e em outras nove vias que registraram grande número de acidentes em 2018, haverá intervenções da Prefeitura para aumento da segurança viária. Elas receberão faixas, voltadas aos motoristas, informando o número de vítimas – fatais e não fatais – das ocorrências em cada endereço.

A Avenida Engenheiro Armando de Arruda Pereira receberá, já durante a Semana da Mobilidade, uma intervenção inicial para requalificação do espaço urbano nas imediações do Metrô Conceição para oferecer melhores condições para travessia de pedestres em uma área de grande circulação.

Está prevista uma visita do prefeito Bruno Covas ao local na próxima quarta-feira, 25.

As faixas foram instaladas já na semana passada. A ação tem por objetivo chamar a atenção dos motoristas para a necessidade de respeitar os limites de velocidade e sensibilizar para o fato de que toda vida perdida no trânsito gera consequências negativas, de modo que nenhuma morte é aceitável. Os textos das faixas trazem a seguinte mensagem:

XXX VÍTIMAS DE TRÂNSITO NESSA VIA EM 2018

NUNCA ULTRAPASSE O LIMITE DE VELOCIDADE.

“TODA VIDA FAZ FALTA PARA ALGUÉM.”

A comunicação e educação de trânsito fazem parte de um dos eixos do Plano de Segurança Viária – Vida Segura, que a Prefeitura apresentou em abril com o objetivo de transformar São Paulo em uma das cidades com tráfego mais seguro do mundo. O documento norteia a execução de políticas públicas para a redução de ocorrências graves e mortes no trânsito até 2028.

O programa Vida Segura é baseado no Visão Zero, que parte da premissa de que nenhuma morte é aceitável no trânsito. Criado na Suécia em 1997, esse conceito já é usado como referência para planos de segurança viária de longo prazo em cidades como Nova York, Cidade do México, Bogotá e, agora, São Paulo.

Segue abaixo a lista das demais vias que receberão as faixas informativas e o número de vítimas em acidentes de trânsito (fatais e não fatais) registrados em cada uma delas no ano de 2018:

Av. Aricanduva – 141 vítimas

Estrada de Itapecerica – 139 vítimas

Av. Senador Teotônio Vilela – 123 vítimas

Av. Marechal Tito – 101 vítimas

Av. Dona Belmira Marin – 100 vítimas

Av. Raimundo Pereira de Magalhães – 100 vítimas

Av. Inajar de Souza – 67 vítimas

Av. Cruzeiro do Sul – 47 vítimas

Av. Nordestina – 45 vítimas

Foto: Kaique Silva/Divulgação

 

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© 2022 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados