Jornal São Paulo Zona Sul

SP Arte vai até domingo no Ibirapuera

Até domingo, 15 de abril, o Pavilhão da Bienal recebe a 14ª edição da SP-Arte – Festival Internacional de Arte de São Paulo, mais importante evento do setor na América Latina, com a participação de galerias expoentes no mercado das artes provenientes de 16 países. Se em 2017, a SP-Arte se consolidou como um Festival, se espalhando pela cidade para além dos limites do Ibirapuera, em 2018, além de dar continuidade à expansão por São Paulo, a Feira intensifica ainda mais a sua programação dentro do Pavilhão da Bienal. Performances de longa duração e uma seção dedicada a designers independentes, além de galerias nacionais e estrangeiras que participam do evento feira pela primeira vez, prometem renovar a experiência dos visitantes.

As visitas guiadas da Feira, que entraram na programação do ano passado, também estão acontecendo nessa14ª edição. Ao todo, mais de mil pessoas participaram das visitas em 2017. Gratuitas e abertas ao público, as visitas saem a cada meia hora do balcão na entrada na feira. Quem chega ali, deve apenas inscrever seu nome e pegar os fones, e logo embarca para o roteiro que mais interessar.

A agenda educativa no Pavilhão da Bienal contará não só com as visitas guiadas temáticas, mas também com lançamentos de livros e com o Talks – ciclo de debates com especialistas, artistas e colecionadores.

O Festival organizará ainda mais uma edição do Gallery Night, circuito entre galerias que antecede a abertura da SP-Arte, nos dias 9 e 10 de abril, segunda e terça-feira. A experiência de estender o horário das galerias e proporcionar um circuito de visitas ao público chega à sua terceira edição e promete movimentar ainda mais a cidade.

Expositores

Mais uma vez, SP-Arte atrai as mais renomadas galerias de arte do mundo. Entre os nomes de destaque que retornam à Feira, estão David Zwirner e Marian Goodman (Nova York), White Cube (Londres), neugerriemschneider (Berlim) e kurimanzutto (Cidade do México).  Já as galerias Blank (Cape Town), Fragment (Moscou) e  Cayón (Madri) são destaques entre as novatas internacionais do evento.

No âmbito nacional, participam não só galerias tradicionais como Dan, Bergamin & Gomide, Vermelho, A Gentil Carioca, Casa Triângulo, Fortes D’Aloia & Gabriel, Luisa Strina e Millan, mas chegam também 15 novatas, entre elas Adelina, Verve, Base e Mapa (as duas últimas no setor Repertório apostando no resgate da obra de artistas históricos), todas paulistanas, e as cariocas Cassia Bomeny e Gaby Indio da Costa.

Já no campo nacional, os brasileiros Ione Saldanha (Almeida e Dale) e Victor Gerhard (Jaqueline Martins) então entre os artistas cujos trabalhos serão reverenciados pelo setor. Pintora e escultora, Ione ganhou notoriedade nos anos 1960, período em que também passou a adotar suportes não convencionais à sua produção, como ripas e bambus. Pintor e desenhista gaúcho nascido em 1936, Gerhard teve o artista plástico Ivan Serpa como um de seus mentores.
Confira aqui a lista com as mais de 140 galerias participantes

SP-Arte/2018: até 15 de abril. Sexta e sábado, das 13h às 21h. Domingo, de 11h às 19h.

Pavilhão da Bienal – Parque Ibirapuera, Portão 3. Fique atento ao trânsito na região e prefira transporte público

Entrada:

R$ 45,00 [inteira] R$ 20,00 [meia promocional*]

*estudantes, portadores de deficiência e idosos com mais de 60 anos [necessária a apresentação de documento]. O Vale-Cultura poderá ser utilizado para o abatimento de 50% do valor do ingresso. Crianças de até 10 anos não pagam entrada.

A bilheteria encerra suas atividades 30 minutos antes do término do evento.

1 comentário

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!