Os pedestres já estavam usando desde o final de dezembro, mas foi só nesta sexta, 19, que a passarela que dá acesso ao Aeroporto de Congonhas foi oficialmente inaugurada, com direito à presença do prefeito João Doria.

A passarela, muito antiga, estava correndo risco de desabar e muito deteriorada quando foi interditada em outubro de 2015, após ser detectado o risco de ruptura da passarela, que já havia recebido um escoramento preventivo no mês anterior.

A estimativa é de que cerca de 3 mil pessoas usem a passarela diariamente para passar sobre o corredor norte sul, ou seja, a avenida Washington Luis. Ali, a estrutura interliga especialmente o Aeroporto a hotéis, restaurantes, locadoras de veículos e outros serviços, além de servir de ligação entre os bairros Jardim Aeroporto e Campo Belo/Moema.

Além da nova estrutura para travessia segura, pedestres ganharam uma área de convivência totalmente reestruturada, já que o projeto contemplou a implantação de uma nova praça junto ao Aeroporto, do lado direito, no sentido bairro.

Para se ter uma ideia da importância da obra, basta dizer que foi criada, há 18 anos, uma entidade de moradores que lutava pela construção de uma nova passarela: a Aspa – Associação dos Amigos da Passarela. “Foi o resgate de um pedaço da história da nossa cidade e vai fazer muita diferença na vida de quem trabalha e circula na região”, disse o presidente da ASPA, Carlos Alberto Camargo. Ele avalia que a luta da associação deve servir de exemplo para outros cidadãos paulistanos e associações, em busca de melhorias urbanas.

Já o secretário municipal de Serviços e Obras, Marcos Penido, ressaltou o fato de os transtornos no trânsito terem sido minimizados. “Graças a técnicas inovadoras”, disse.

História

A passarela foi projetada em 1974 pelo renomado escritório de arquitetura Vilanova Artigas e a idealização da reconstrução atual coube ao neto dele, o arquiteto Marco Artigas (Estúdio Artigas), e à arquiteta Helena Camargo (H2C Arquitetura. O objetivo principal foi manter a história e o estilo da antiga passarela: a escada helicoidal no centro dela, por exemplo, foi mantido, embora tenha tido sua estrutura de concreto.

Ganhou o nome de Passarela Comandante Rolim Amaro em 2006, em homenagem ao fundador da companhia aérea TAM (atual Latam), falecido em acidente em 2001.

Praça

Já a praça, embora pequena, terá um charme especial: projeto de jardinagem moderno embeleza a área onde há bancos, espreguiçadeiras, paraciclo e ladrilho hidráulico. Há até banheiro acessível.

Com o objetivo de estimular o uso, a área também terá espaços de lazer e gastronomia. Há espaço para dois foodtrucks e um ponto comercial com telhado verde.

Câmeras de segurança foram instaladas e integradas ao sistema de vigilância da Prefeitura, o City Câmeras.

No total, foram investidos R$ 6,7 milhões nas obras, que contaram com o apoio de várias empresas.

Foto: Heloísa Ballarini/Secom

Foto: Heloísa Ballarini/Secom

 

Compartilhe:

Comente essa matéria: