Importância do teste do pezinho é reforçada em campanha da APAE

0

Circulando pela zona Sul de São Paulo, neste mês de junho, é possível ver monumentos como a Ponte Estaiada, o Monumento às Bandeiras e o Obelisco do Ibirapuera iluminados em Lilás. O colorido é parte da campanha que tem por objetivo principal lembrar a população da importância do Teste do Pezinho – aquele que deve ser feito nos primeiros dias de vida de um bebê para identificar Deficiência Intelectual e garante atenção e tratamentos adequados desde o início, com melhoria da qualidade de vida das crianças eventualmente afetadas e suas famílias.

“Para que a prevenção seja possível, o exame deve ser realizado após as primeiras 48 horas do nascimento e até o 5º dia de vida do bebê”, afirma Sônia Hadachi, supervisora do Laboratório do Serviço de Triagem Neonatal da APAE de São Paulo, entidade com sede na Vila Clementino.

A entidade é pioneira na realização do exame no País, implantado em 1976. O exame se tornou obrigatório e gratuito em todo o território nacional em 1992 e, em 2001, influenciado pela APAE DE SÃO PAULO, o Ministério da Saúde instituiu o Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN).

Atualmente, a APAE-SP realiza o teste em 77% dos bebês nascidos na capital, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) e de maternidades e hospitais privados. O Laboratório da APAE DE SÃO PAULO é o maior da América Latina em número de exames realizados e desde a sua implantação triou mais de 15,5 milhões de crianças brasileiras.

A Organização também tem um sistema de Busca Ativa, que realiza a convocação imediata de todos os recém-nascidos que apresentam alteração no Teste do Pezinho. Caso seja solicitada a recoleta, é fundamental fazê-la imediatamente. A APAE DE SÃO PAULO possui ainda Ambulatório de Triagem Neonatal com equipe interdisciplinar para orientação e tratamento dos casos confirmados.

Realizado a partir da coleta de gotinhas de sangue do calcanhar do recém-nascido, o Teste do Pezinho Básico é obrigatório e gratuito em todo o país. Identifica, no Estado de São Paulo, as seguintes doenças: Fenilcetonúria, Hipotireoidismo Congênito, Fibrose Cística, Anemia Falciforme e demais Hemoglobinopatias, Hiperplasia Adrenal Congênita e Deficiência de Biotinidase.

Para saber como contribuir com a APAE, visite: www.apaesp.org.br. A sede fica na na Rua Loefgreen, 2109 – Vila Clementino. Telefone: 5080 7000

Compartilhe:

Comente essa matéria: