Como toda flor, sua beleza desperta paixões, mas, além disso, a orquídea tem uma lenda.

Tudo teve início na Indochina, na cidade de Anam. Conta-se, que lá vivia uma bela jovem chamada Hoan-Lan, a qual tinha como diversão maltratar todos aqueles que se apaixonavam por ela.

De cada um deles, recebeu um presente: peças em jade, para se adornar, um retrato pintado em cores nunca vistas e um perfume delicioso, digno dos anjos.

A todos respondia com desprezo, levando seus pretendentes ao suicídio. Um dia, Deus inconformado com o egoísmo da bela jovem, criou um homem especial, por quem Hoan-Lan se apaixonou perdidamente, mas desta vez foi ela a menosprezada.

No desespero da paixão, a jovem pediu a Deus perdão, implorando por uma nova oportunidade. O Criador a perdoou e para realizar o seu pedido transformou o homem, objeto de sua paixão, em uma árvore e Hoan-Lan em uma flor.

Enquanto a sentença era aplicada, a jovem via sua túnica rosa tornar-se pálida ganhando uma delicada cor lilás, seus olhos viravam dois pontos de ouro e seu corpo assumia a tonalidade do nácar. Finalmente, seus braços se enrolaram no tronco da árvore na qual seu amado se transformara, numa derradeira súplica de perdão e amor.

Assim nasceu a primeira orquídea do mundo.

No Jardim Botânico de Sao Paulo, há exposições periódicas, com venda de exemplares.

Compartilhe:

Comente essa matéria: