Uma feira de produtos orgânicos é promovida há cinco anos pela Prefeitura, com apoio de cinco entidades sem fins lucrativos, no Modelódromo do Ibirapuera. Em 2014, a própria Prefeitura ameaçou tirá-la de lá, mas a comunidade se mobilizou e a feira voltou. No início de 2017, uma nova reforma foi programada para o Modelódromo e os expositores foram transferidos para a rua Curitiba, em frente ao centro esportivo, com a promessa de que retornariam ao final das obras.

A reforma acabou e o modelódromo ganhou a Praça Ayrton Senna, com destaque para a instalação em seu centro da estátua do carro do piloto, que antes ficava na entrada do túnel de mesmo nome. Mas, a feira não voltou.

A preocupação de 2014 voltou e a mobilização também. Os fàs da feirinha alegam que é a maior feira municipal de orgânicos e em transição agroecológica da cidade de São Paulo, atraindo pessoas de todos os bairros, e deveria voltar ao local original. Um abaixo assinado foi criado no site Avaaz.org e já conta com quase 1.800 assinaturas pedindo a volta da feira para dentro do Modelódromo.

O jornal São Paulo Zona Sul entrou em contato com a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer. A pasta explicou que a Feira era realizada no espaço da recém-inaugurada Praça Ayrton Senna do Brasil e que  não poderá mais ocorrer neste local por motivos técnicos, já que o espaço não comporta o trânsito de veículos utilizados na descarga de produtos por caminhão pipa e na limpeza do evento, bem como o aumento significativo de visitantes.

Por outro lado, a Secretaria informou que está oferecendo um espaço dentro do próprio Modelódromo, a cerca de 30 metros do local original, para a realização da feira aos sábados. Esta nova área abrangerá o amplo estacionamento do Clube, fato que facilitará o acesso dos visitantes à feira, tanto pela Rua Curitiba, como pela Rua Marechal Maurício Cardoso.

Compartilhe:

Comente essa matéria: