Em pleno 21 de setembro, Dia da Árvore, os moradores da rua Engenheiro Armando de Virgilis, na Vila Mariana tiveram que assistir ao desmatamento de quase 200 árvores. Os números são desencontrados, mas o fato é mais de 120 exemplares vieram abaixo de uma só vez, às vésperas da chegada da Primavera, por conta de uma obra da AES Eletropaulo.

O corte das árvores foi tema de matéria exibida pelo SPTV, da Rede Globo, causou comoção nas redes sociais, gerando inúmeros vídeos e até fotos de passarinhos mortos por conta da ação. Vizinhos alegam que havia ninhos nas árvores cortadas.

Mas, nada disso adiantou. A obra já estava planejada e autorizada pela Prefeitura e o ritmo dos trabalhosfoi intenso. Segundo a empresa, uma nova subestação de energia está sendo construída na região e vai demandar ações e obras em vários pontos do bairro (veja mapa).

O objetivo é reduzir o risco de apagões e cortes de energia. O cabeamento de alta tensão será subterrâneo, mas a empresa garante que no caso da área verde na Vila Mariana não havia outra alternativa senão o corte de várias árvores e o transplante de outras. A empresa nega que havia ninhos de pássaros nos exemplares removidos.

A autorização dada pela Prefeitura também determina compensação ambiental e a AES Eletropaulo garante que vai plantar outras 200 árvores e garantir a manutenção delas, também na Vila Mariana.

A obra da nova estação vai representar um investimento de 60 milhões em obras que vão beneficiar cerca de 280 mil pontos/clientes.

As obras partem da Rua Domingos de Moraes e vão se estender até a região da Avenida do Cursino, já na área da Prefeitura Regional do Ipiranga. Também na área da Cursino será instalada uma nova linha de transmissão subterrânea que levará energia até a nova estação.

A construção da nova subestação deve ser concluída em dezembro de 2018. A AES alega que as novas subestações vão trazer benefícios diretos para bairros como Vila Mariana, estão Vila Clementino, Vila Nova Conceição, Aclimação, Cambuci, Ipiranga, Liberdade, Mooca e Bela Vista.

A empresa ainda garante que as obras acontecerão em horários alternativos, seguindo orientação da Prefeitura e CET e sem haver interrupção de energia elétrica.

A supressão de 122 árvores exóticas foi autorizada pela Secretaria do Verde e do Meio Ambiente por meio do TCA (Termo de Compensação Ambiental) 363/2016. Há ainda previsão de corte de outras 55 árvores nativas e 17 transplantes.

O termo determina a preservação de 272 exemplares arbóreos e plantio interno de 205 mudas de espécies nativas, acompanhadas dos respectivos tutores, que as auxiliam a crescer.

A Prefeitura Regional Vila Mariana informou que está acompanhando a execução da obra em sua área.

Compartilhe:

Comente essa matéria: