Siga-nos

Educação

Volta às aulas presenciais no Ensino Médio será voluntária, a partir de 3 de novembro

Publicado

em

aulas presenciais

Em entrevista coletiva na tarde de quinta, 22, o secretário municipal de saúde, Edson Aparecido, apontou que o retorno às aulas presenciais pode provocar grande crescimento do número de casos de Covid 19. Foram apresentados números e gráficos indicando grande crescimento de transmissão da Covid na França, Espanha e Inglaterra.

A partir dessa base, o prefeito Bruno Covas explicou que a prefeitura optou por não liberar a volta das aulas presenciais para crianças de Educação Infantil e Ensino Municipal, que continuarão com as aulas à distância e só poderão ir à escola para atividades extracurriculares ou de reforço. Já os alunos do Ensino Médio serão autorizados a frequentar a sala de aula, a partir de 3 de novembro – terça-feira após o feriado de Finados.

Vale destacar, entretanto, que o retorno é facultativo e as famílias que optarem por não enviar seus filhos à escola não serão penalizadas com faltas. As escolas também podem optar em retomar ou manter a unidade operando apenas com aulas online e, aquelas que decidirem reabrir suas portas deverão manter as aulas online para aqueles alunos que preferirem se manter em casa.

“A autorização vale para as três redes – municipal, estadual e particular. É voluntária e deve seguir os protocolos já estabelecidos”, disse o prefeito, durante a coletiva.

Ele ainda apontou que as primeiras providências na retomada deverão ser o acolhimento aos alunos e uma avaliação para que seja possível acompanhar a situação dos alunos nessa retomada.

Segundo a Prefeitura, essa avaliação não terá caráter punitivo ou de reprovação e servirá para traçar um diagnóstico, em termos de aprendizagem, e assim planejar um programa de reforço e recuperação, junto com o calendário escolar, a partir de dezembro.

O prefeito ainda informou que haverá outra entrevista coletiva, no dia 19 de novembro – para anunciar a avaliação dos resultados dessa fase de abertura inicial das escolas.

Covas ainda sugeriu que os jovens de Ensino Médio que morem com avós ou pessoas de grupos de risco permaneçam com a educação à distância. “Mas essa é uma decisão que caberá aos pais”, disse. O inquérito sorológico da Prefeitura indicou que um em cada quatro estudantes convive com idosos.

m população idosa (25%). Vale ainda observar que 76% dos óbitos ocorridos no município por covid-19 correspondem a pessoas com mais de 60 anos.

Decisão

Durante a coletiva, que contou ainda com a presença do secretário de educação Bruno Caetano, foi explicado que a decisão da área da Saúde foi baseada na parcial da primeira fase do Censo Sorológico para SARS-COV-2, realizada entre 1 e 29 de outubro em servidores e escolares da Rede Municipal de Ensino e dos Centros da Criança e do Adolescente (CCAs).

Até 29 de outubro, foram chamados para testagem voluntária crianças do 3º e 9º ano (com idades de 9 e 13 anos), alunos do ensino médio (com idades entre 14 e 19 anos), professores e profissionais de apoio. Até 21 de outubro foram realizados 65.400 testes, o equivalente a 50,5%, sendo 8.621 positivos para coronavírus (13,2% deste universo) – dado que coincide com os últimos resultados do Inquérito Sorológico realizado na capital. Entre os resultados positivos, destacam-se crianças e adolescentes, com 66% de proporção de positivados

A conclusão foi a indicação de alta taxa de escolares assintomáticos (contaminados pelo coronavírus, mas que não manifestam sintomas) – 70% – e baixa prevalência do vírus entre professores (7%).

A SME irá publicar uma instrução normativa no Diário Oficial do Município para que mais escolas municipais possam aderir às atividades extracurriculares, caso desejem.  A decisão final caberá ao Conselho de cada escola.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2020 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados