Jornal São Paulo Zona Sul

Volta às aulas já complica trânsito em várias vias da Vila Mariana

Estacionar em fila dupla é infração grave, que provoca perda de 5 pontos na CNH e multa de R$ 195,23. Apenas “parar em fila dupla” para embarque e desembarque de passageiros também dá multa: R$ 130,16 e perda de 4 pontos. Mas, ainda assim, quem circula nas proximidades de escolas sabe que é uma atitude comuns de quem leva estudantes.

Mas não é só a fila dupla a responsável por congestionamentos nas áreas envoltórias a escolas. O grande número de estudantes, a existência de outros estabelecimentos que atraem carros e as vias já movimentadas de bairros como Vila Mariana e Vila Clementino são fatores que tornam o trânsito um caos no horário de entrada ou saída de estudantes.

Avenida Dante Pazzanese

Foi o que aconteceu essa semana na região da Avenida Dante Pazzanese, na Vila Mariana. A via, que já abriga o hospital de mesmo nome, agora tem um novo colégio particular em funcionamento, o São Luis, que antes funcionava na região da Avenida Paulista, com nada menos de 2.500 alunos, segundo a CET.
Moradores e motoristas que passam por lá relataram grande congestionamento, especialmente por volta de 15 horas.

De acordo com a CET, a engenharia de campo tem acompanhado diariamente a movimentação e o tráfego na região do recém inaugurado prédio. Veja a nota completa da CET sobre a situação do entorno:

Ajustes operacionais estão sendo providenciados para melhorar as condições de segurança e fluidez dos usuários, como ajustes na regulamentação de estacionamento nas proximidades do colégio para permitir melhor acomodação da fila de espera.

Foram solicitadas diversas adequações de sinalização viária. Foram implantadas e revitalizadas toda  sinalização horizontal, vertical e semafórica, bem como adequação geométrica envolvendo construção de ilha de apoio, avanço de calçada e construção de travessias elevadas na Avenida Doutor Dante Pazzanese, 295, entre a escola e o Hospital Dante Pazzanese. Todos os pedidos foram implantados.  

Por fim, pedimos à direção do colégio ajustes internos na logística de embarque e desembarque dos alunos, visando agilizar a movimentação, com isso minimizar o impacto no sistema viário do entorno do colégio. Também foi feita reunião com a direção do hospital. Seus funcionários foram orientados a utilizar uma outra entrada existente na Rua Caravelas, principalmente nos horários de entrada e saída do colégio.

Ciclovia

Ainda na Vila Mariana, outro que movimenta o entorno é o Colégio Marista Arquidiocesano, na Rua Domingos de Moraes, que tem 3 mil alunos. A diferença é que ali existe uma estação de metrô, o que facilita o acesso de parcela dos estudantes.

O Colégio, entretanto, terá que promover obra na própria Domingos de Morais, para que seja implantada ali a continuação da ciclovia que vem da Vergueiro.

Outras escolas

Ainda na região, haverá monitoramento nas seguintes escolas:

– EMEF Cacilda Becker (1200 alunos, municipal), na Avenida Engenheiro Armando Arruda Pereira, 2013 – Jabaquara

– CEU Caminho do Mar (municipal, 1800 alunos, na Avenida Engenheiro Armando Arruda Pereira, 5241 – Jabaquara.

– Escola Marechal Floriano (estadual, 500 alunos) na Vila Mariana, na Rua Dona Julia, 37)

– Colégio Bandeirantes, na Rua Estela, 268 – Vila Mariana, com 2650 alunos.

– Colégio Madre Cabrini, na Rua Madre Cabrini, 36, Vila Mariana, com 900 alunos.

– Colégio Nossa Senhora do Rosário, com 1800 alunos, na Rua Domingos de Morais, 2958

– Colégio Liceu Pasteura, na Rua Mairinque, 256, Vila Mariana, com 500 alunos.

– Colégio Pioneiro, na Av. Dr. Altino Arantes, 1098, em Mirandópolis, com 840 alunos.

CET

A Operação Volta às Aulas desse primeiro semestre de 2020 começou segunda-feira (27). Em toda a cidade, os agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego atuam no entorno de 106 escolas, sendo 24 escolas da rede municipal, 14 da rede estadual e 68 particulares.

O objetivo é desenvolver ações educativas e operacionais. Mas também são aplicadas multas àqueles que não obedecem regras, estacionando em fila dupla, sobre calçadas, em locais proibidos ou desrespeitando a sinalização, deixando de dar prioridade aos pedestres etc.

Além dos agentes da CET, funcionários das escolas, treinados, também atuam para disciplinar o embarque e desembarque de alunos e propiciar segurança na travessia de pedestres.

A operação ainda intensificará a fiscalização de estacionamentos irregulares e os ajustes semafóricos, visando a diminuir o impacto gerado no tráfego pelo acréscimo de viagens realizadas com o fim das férias.

Além da orientação de trânsito desenvolvida pelos agentes operacionais, haverá ações educativas implementadas pela Companhia. Uma das já conhecidas é a atividade dos mímicos procura conscientizar a população de forma divertida e bem humorada da importância do respeito às leis de trânsito, divulgando regras básicas de circulação, travessia e sinalização, trabalhando questões de cidadania.

Comentar