Siga-nos

Serviço

Vila Mariana terá central de mediação de conflitos

Publicado

em

Portaria que cria as quatro primeiras unidades na cidade foi assinada dia 11 de novembro

Brigas entre vizinhos acabam gerando demanda inútil de viaturas de polícia, provocam e incômodo e podem até resultar em crimes! Há ainda os casos de empresas, bares e restaurantes ou até igrejas que incomodam pelo barulho, disputas por ocupação de calçadas ou vagas de garagem… Para tentar evitar que pequenas discussões se transformem em grandes problemas, a Prefeitura vai criar na cidade quatro centrais de mediação de conflitos – e duas delas ficam na região: uma na Vila Mariana e outra dentro do Parque mais frequentado da cidade, o Ibirapuera, na sede da UMAPAZ.

 Na Vila Mariana, assim como em outras regiões da cidade, a Casa de Mediação funcionará na sede da Guarda Civil Metropolitana. Porém, ainda não há data definida para que o atendimento à população tenha início.

A meta, segundo a Secretaria de Segurança Urbana, é que até o final do atual mandato cada uma das subprefeituras tenha pelo menos uma casa de mediação. Depois de implantadas, as pessoas poderão também obter esclarecimentos e orientações pelo telefone 153 da GCM, que funciona 24 horas. A Guarda Civil Metropolitana também terá Base Comunitária Móvel, presente em grandes eventos e onde houver maior demanda por mediação de conflito.

As Casas de Mediação de Conflitos serão instaladas progressivamente, priorizan-do regiões em função dos indicadores e utilizando, pre-ferencialmente, espaços em equipamentos existentes dos organismos municipais e de outros parceiros.

O atendimento e os horários serão de acordo com as peculiaridades de cada região e organismos participantes, também serão disponibilizados na internet assim como por meio de telefones de atendimentos da população.

De acordo com o secretário Edsom Ortega, “o projeto das Casas de Mediação de Conflito é fruto de articulação entre várias secretarias, GCM, Uma Paz, Instituto Sou da Paz e Consegs, com vistas a evitar que os pequenos conflitos que surgem em situações simples, terminem na delegacia ou acabe em tragédias”.

A rede de Mediação de Conflito funcionará de forma articulada com outras iniciativas de mediação e conciliação existentes ou que venham a se constituir, como os juizados de conciliação, de arbitragem e de pequenas causas, além do Centro de Integração de Cidadania, da Secretaria de Justiça.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© 2022 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados