Jornal São Paulo Zona Sul

Vila Mariana ganhou nova unidade de emergência psiquiátrica no CAISM

Na sexta-feira passada, foi inaugurada uma nova unidade de Emergência Psiquiátrica do Centro de Atenção Integrada à Saúde Mental (CAISM),na Vila Mariana. O CAISM funciona num antigo e histórico prédio do bairro e é uma unidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, gerenciada em parceria com a SPDM – Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina e a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Recentemente, o equipamento foi alvo de algumas denúncias de usuários, relatadas em matéria publicada pelo portal UOL, mas a administração garante que foi totalmente modernizado.

Segundo a SPDM, o pronto-socorro passou por mudanças, visando à adequação de espaço, melhor atendimento e conforto aos usuários. Foram feitas melhorias em iluminação, circulação de ar e hotelaria, por exemplo. O investimento foi de R$ 200 mil.

O PS conta com um chefe plantonista 24 horas e residentes. São cerca de 1.000 consultas por mês no setor, com média de permanência dos pacientes de 3,5 dias. A unidade atende crianças, adolescentes, adultos e idosos com problemas psiquiátricos ou decorrentes do uso de substâncias psicoativas.

Montagem CAISM

O serviço do CAISM está relacionado à Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) do Ministério da Saúde, caracterizando-se por oferecer atendimento referenciado em saúde mental em diversos níveis de complexidade.

Além do pronto-socorro, o equipamento também conta Ambulatório de Psiquiatria, Hospital Dia e Unidade de Internação.

Ainda de acordo com a SPDM, ali acontecem aproximadamente três mil atendimentos mensais, entre médicos e não médicos. A instituição é referência na formação em emergências psiquiátricas para as três maiores escolas médicas de São Paulo, já que conta com um programa de emergências unificado entre USP, Unifesp e Santa Casa para a realização de estágio no pronto-socorro.

Histórico

A Unifesp e a SPDM assumiram a gestão do CAISM em março do ano passado. Pouco tempo depois, o portal UOL publicou uma matéria apontando diversos problemas no processo de transição na administração do equipamento que, até fevereiro de 2018, era administrado pela Santa Casa de Misericórdia que, alegando dívidas e alto valor, devolveu a unidade à Secretaria de Estado da Saúde.

A unidade passou a ser gerenciada de forma tripartite pela própria secretaria, Unifesp e a SPDM – Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina. De acordo com a reportagem, que ouviu pacientes, o atendimento deixou de ser feito com a mesma frequência e qualidade, chegando a insinuar uma tentativa de suicídio que teria sido motivada pela falta de consultas.

A matéria ainda citava problemas trabalhistas com a demissão de médicos e outros profissionais, com acordos feitos de forma a prejudicar os funcionários. Ainda de acordo com o portal, foi feita uma denúncia ao Ministério Público do Trabalho, que abriu Ação Civil Pública para apurar responsabilidades. A procuradora regional do trabalho, na ação, avalia que “está plenamente comprovada a fraude”.

Unifesp

A Unifesp divulgou comunicado, após publicação da matéria do portal UOL, em que informava que o objetivo, em longo prazo, seria o de tornar o CAISM/Unifesp um Centro de Excelência em Saúde Mental, com assistência de qualidade, integrada à Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), do Ministério da Saúde, assim como o desenvolvimento de pesquisa a partir dos projetos convergentes da Universidade. Os usuários são encaminhados por meio de marcação prévia da consulta, utilizando-se a Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (sistema CROSS).

O CAISM/Unifesp realiza, mensalmente, cerca de 900 consultas no pronto-socorro, 2.500 nos ambulatórios e 44 no hospital-dia. A taxa de ocupação dos leitos é de 85%, e o tempo de permanência médio na internação é de cerca de 30 dias.

O endereço do CAISM é Rua Major Maragliano, 241 – Vila Mariana. Informações (24 horas) pelo telefone : 3466-2170.

Comentar

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!