Siga-nos

#VacinaçãoCovid

Vacinação de adolescentes vai continuar em São Paulo

Publicado

em

Uma determinação do Ministério da Saúde causou confusão e deixou muitos pais de adolescentes temerosos ou até mesmo furiosos, essa semana. No dia em que deveria ter início a vacinação de adolescentes sem comorbidades em todo o país, o Ministério voltou atrás em decisão própria, anterior, que definia 15 de setembro como data de início da imunização desse público com vacinas da Pfizer, a única com autorização da Anvisa para aplicação em menores de 18 anos. O Estado de São Paulo já estava vacinando esse público desde 30 de agosto.

Com informações desencontradas e explicações contraditórias, o ministro Marcelo Queiroga ainda promoveu uma entrevista coletiva para falar da suspensão.

No entanto, tanto o Governo do Estado de São Paulo quanto a Prefeitura da capital já informaram que a vacinação continua, normalmente, na cidade e no Estado.

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), informou que a capital já vacinou 85% dos adolescentes, entre 12 e 17 anos, com a primeira dose, ou seja, mais de 700 mil jovens já receberam o imunizante, de um total estimado de 844 mil ovens.

Restam, portanto, cerca de 15% para atingir a totalidade da cobertura vacinal desse grupo. A pasta esclarece que tomou ciência de nota emitida pelo Ministério da Saúde (MS) a respeito da restrição da imunização desse grupo populacional e, em virtude do estágio avançado no Programa Municipal de Imunizações (PMI) e reforça que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a vacinação dos adolescentes acima de 12 anos com o imunizante da Pfizer, com indicação e aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A SMS entende que a restrição imposta pelo governo federal é apenas por questão logística, pois, trata-se de um imunizante eficaz e seguro previamente autorizado.

As doses destinadas à imunização desse grupo estão reservadas pelo município e seu uso não compromete a vacinação dos demais públicos elegíveis. Em relação à aplicação da segunda dose (D2) nos adolescentes, a pasta adianta que vai seguir normalmente.

Estado de SP

O Governo de SP também informou que continuará vacinando os adolescentes de 12 a 17 anos de idade por recomendação do Comitê Científico. A imunização começou no Estado no dia 18 de agosto e já foram imunizadas cerca de 2,4 milhões de pessoas, ou seja, 72% deste público.

Em nota, o Governo ainda  lamentou a decisão do Ministério da Saúde e apontou que “coibir a vacinação integral dos jovens de 12 a 17 anos é menosprezar o impacto da pandemia na vida deste público. Três a cada dez adolescentes que morreram com COVID-19 não tinham comorbidades em São Paulo. Este grupo responde ainda por 6,5% dos casos e, assim como os adultos, está em fase de retomada do cotidiano, com retorno às aulas e atividades socioculturais.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© 2022 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados