Jornal São Paulo Zona Sul

Trajetória se mescla à história do distrito Saúde

Dr. Artur Mihich conta que o local inicialmente escolhido para montar o escritório da Organização Elo tem fortes relações históricas com o próprio bairro. “Era uma sala na Av. Jabaquara, 669, da família Tarasautchi”, relembra.

“Até hoje, são clientes da imobiliária”, relata, apontando para outro motivo de história tão longa – a paixão dos moradores pela região. “A grande maioria não quer sair daqui. Mudam de casa para apartamento ou vice-versa, mas se mantêm no bairro, abrem negócios no bairro, consomem no bairro”, aposta.

Atual proprietário da Organização Elo, Artur está à frente da empresa desde 1984 e relembra que as obras na região, como a construção da estação Metrô Praça da Árvores, a requalificação da Av. Jabaquara, a demolição de vários imóveis realmente trouxeram problemas inegáveis. “Muito barulho, transtornos e poeira que grandes obras provocam. É o preço do progresso”, resume.

Mas, as obras cessaram, o tempo foi passando, a clientela aumentando e veio a necessidade de mudança para um espaço maior. “Quando surgiu a oportunidade de alugar um espaço maior, fomos para a Av. Jabaquara, 627, ao lado da estação de força do Metrô”, diz. O imóvel pertence à família Levites, que também permanece cliente da ELO, até hoje.

A sucessão

Em março de 1984, o criador da Organização Elo Dr. Arantes receberia a visita de seu primo, o que acabaria por representar a continuidade desse trabalho que mantém laços com as famílias e a história do bairro da Saúde.

“Eu era recém-formado em Direito e egresso da Imprensa Oficial do Estado, onde havia trabalhado por 14 anos”, relembra Artur Paulo Mihich. “Foi muito importante em minha formação pessoal. Trabalhei ao lado de ícones como Wandyck Freitas e Caio Plínio Aguiar Alves de Lima”, orgulha-se o empresário.

Ele conta que durante aquele encontro familiar, ao lado da esposa Eide Maria Multini Mihich, então funcionária do saudoso e valoroso BANESPA, ouviram do dr. Arantes que pretendia vender a Organização Elo. “O peso da idade estava chegando e ele contou que queria se aposentar”. A conversa evoluiu até que chegaram a um consenso: o negócio foi fechado e a ORGANIZAÇÃO ELO passou para as mãos e administração do casal Artur Paulo e Eide Maria.

De 1984 até hoje, relembra o atual diretor da Organização Elo, o país passou e vem passando por grandes transformações. “Veio a consolidação da nossa democracia, vários planos econômicos – a maioria danosos, como o confisco da poupança da família brasileira -, inflação de 84% ao mês…”, relembra. Ele conta, inclusive, que nessa fase conturbada os aluguéis precisavam ser reajustados trimestralmente. Depois, vieram mudanças na legislação locatícia, com a introdução da denúncia vazia, e tantas outras alterações legais que impactaram o mercado.

“Estar sempre atento a essas mudanças e disposto a manter a transparência na negociação com proprietários, compradores e locatários foram práticas empresariais que não apenas permitiram que a Organização Elo suplantasse todas as dificuldades, mas também crescesse”, diz.

Atualmente, a imobiliária ocupa uma sede própria em prédio ainda na Avenida Jabaquara e mantém relacionamento profissional com a maioria das famílias mais tradicionais de proprietários da região. “Conhecemos os bairros do distrito Saúde como a palma de nossas mãos, sabemos as expectativas de cada proprietário”, comenta dr. Artur.

Entre esses clientes, estão pessoas tradicionais da região, que com o tempo desenvolveram relação não só de confiança como de amizade com os proprietários da Elo. Jayme Levites, Mina Levites, Hiroshi Hamakawa, Milton Corbagi, Fábio Tarasautchi, Amador Ribeiro da Silva, Fouad Maalouf, Sandra Maria Corbagi Rossi, Laura Bicudo Arantes, Marcio e Fernando Braga, Alzira de Assis Simões Braga, Ester e Rosa Sabelman, Mokoto Sogabe Hirano, Najat Farh Maalouli, Marcelo e Anete Blanc, Felicia Mantel Tarasautchi.

“Foram fiéis clientes que acompanharam o progresso e contribuíram para o desenvolvimento econômico de toda a região”, avalia o advogado e corretor de imóveis Artur.

Comentar