Siga-nos

Sem categoria

São Paulo chega aos 459 em busca de um novo tempo

Publicado

em

Às vésperas do aniversário da cidade, um encontro simbólico. O tucano Geraldo Alckmin, governador, e o petista Fernando Haddad, prefeito recém empossado, reúnem-se, posam para fotos, anunciam parcerias. As propostas realmente serão concretizadas? Os políticos saberão não só superar divergências partidárias como, principalmente, dividir eventuais sucessos e fracassos dos projetos? Só o tempo dirá. Mas, um fator pode fazer a diferença: a cobrança e o acompanhamento popular.
Durante as campanhas, várias acusações e cobranças foram trocadas: por que a verba federal para construção de creches na cidade não foi aplicada? Existe a possibilidade de construir creches ao lado de estações de metrô? Prefeitura vai investir na expansão da rede metroviária? Há como estabelecer parcerias para a construção de habitações populares do programa “Minha Casa Minha Vida”? E o Bilhete Único Mensal, que deve ser implantado nos ônibus no segundo semestre, chegará ao metrô?
Foi criado um grupo de trabalho permanente, com representantes municipais e estaduais, para desenvolver ações conjuntas e parcerias estratégicas entre as duas esferas de governo.
Já foram tomadas medidas concretas, também. Um protocolo foi assinado para investir R$ 46 milhões na construção de mais 20 creches. Foi firmado um convênio de cooperação técnica para implantação do corredor metropolitano Perimetral Leste (Jacu-Pêssego), da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), que vai ligar a região do ABC a Guarulhos. E o governo estadual também autorizou a construção de 2.230 unidades habitacionais na cidade de São Paulo, por meio da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), e a Prefeitura também contribuirá com recursos.
Na área da segurança pública, serão adotadas ações com o objetivo de definir conjuntamente pontos críticos para instalação de iluminação pública, com base em dados de inteligências das polícias; aperfeiçoamento da Atividade Delegada, expandindo o apoio de policiais militares a outras áreas de atribuição municipal, além da fiscalização do comércio irregular; implantação de centrais de monitoramento nas subprefeituras e a instalação de câmeras, pela prefeitura, com interface do COPOM (Centro de Operações da Polícia Militar); identificação e disponibilização de áreas para implantação de pátios para acolhimento de veículos apreendidos administrativa e judicialmente.
O governador Alckmin autorizou ainda a Sabesp a firmar convênios com a prefeitura em seis áreas: ampliação do programa Córrego Limpo; retirada de lixo e plantas aquáticas dentro do programa Nossa Guarapiranga; incentivo a ligações de esgoto; cooperação técnica e ações para redução do consumo de água, dentro do Programa de Uso Racional da Água – PURA.
O prefeito Haddad autorizou a cessão de área, na avenida Prof. Luiz Ignácio de Anhaia Mello, para construção de um piscinão coberto pelo DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica), órgão vinculado à Secretaria Estadual de Saneamento e Recursos Hídricos. Foi assinado ainda acordo entre Prefeitura e Estado que prevê a compatibilização dos planos de combate a enchentes.

 

Advertisement
1 Comentário

1 Comentário

  1. agnaldo silva

    24 de janeiro de 2013 at 16:23

    são paulo precisa de obras viarias e não atitudes paliátivas ou seje quebra galho. precisa de metro ,vias de asseso ao centro mais rapido.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados