Siga-nos

Ecourbis

São Paulo busca futuro sustentável: contribua!

Publicado

em

Mudanças climáticas sp

Nos dias 07 e 08 de outubro, a Prefeitura de São Paulo realiza o “Pré-COP 26”, evento internacional que reunirá cidades brasileiras e de outros países com o objetivo de debater os principais assuntos que estarão em pauta na Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP 26), que acontecerá em Glasgow (Reino Unido) em novembro.

Sob o lema “Unindo o Mundo para Enfrentar as Mudanças Climáticas”, a próxima Conferência tem como objetivo explicitar a importância de adotar uma economia neutra em carbono para o meio ambiente. O evento reunirá representantes de aproximadamente 200 governos de forma a asseverar o poder da cooperação da comunidade internacional em enfrentar as mudanças climáticas.

Mas, o que o cidadão comum pode fazer em seu cotidiano para contribuir nesse processo? Consumir de maneira diferente, circular pela cidade por outros modos, acompanhar as ações e adaptar-se para os impactos gerados são formas efetivas de como as pessoas podem atuar.

Planclima

Os efeitos das mudanças climáticas são cada vez mais visíveis e preocupantes em São Paulo e no mundo. Atualmente os eventos extremos acontecem com maior frequência como tempestades, secas e estiagem, crise hídrica, ondas de calor, além de doenças decorrentes da transformação humana no meio ambiente. Líderes mundiais têm focado em reduzir emissões de CO² e demais gases de efeito estufa para conter o aquecimento global, causa principal desse desequilíbrio climático atual.

Mas não são só as decisões macroeconômicas que devem modificar o cenário atual. A atitude de cada um pode fazer a diferença para melhorar a realidade climática.

Por isso, o PlanClima SP (Plano de Ação Climática de São Paulo) listou 21 sugestões para colaborar na reflexão e atuação das pessoas, agrupadas em quatro em quatro temas:

– Consumir de maneira diferente;

– Circular pela cidade por outros modos;

– Adaptar-se para os impactos da mudança de clima;

– Informar-se e acompanhar as ações da cidade.

Para mitigar esses problemas é preciso tomar medidas de adaptação às mudanças do clima

O dia a dia pode ser mais simples, reduzindo itens não essenciais no consumo. Quando comprar algo novo, escolher produtos com embalagens descartáveis e evitar plásticos. Separar o lixo reciclável do não reciclável e mudar a alimentação, priorizando alimentos agroecológicos e não industrializados são formas de respeitar o meio ambiente e a própria saúde. As dicas também incluem o reaproveitamento de roupas, a troca de energia elétrica por solar, a melhora do conforto com soluções mais naturais e informar-se sempre sobre as práticas socioambientais das empresas antes de adquirir seus produtos.

Na questão da circulação pela cidade, o PlanClima SP sugere fazer os trajetos mais curtos por meio de caminhadas ou ciclismo, para evitar o uso indiscriminado de carros, dando prioridade aos meios de transporte coletivo, ao invés do individual. E ainda adotar uma rotina de teletrabalho, quando possível.

Dentro do processo de adaptação aos impactos da mudança de clima, é necessário proteger a fauna e a flora existentes, frequentar os parques e áreas verdes distribuídos pela cidade e estimular as pessoas a também visitas estes espaços. Não poluir e economizar água, apoiar e fortalecer a reciclagem e a reutilização de materiais, tomar os devidos cuidados com a saúde em dias muito quentes e secos, com o uso de roupas leves, ingestão de mais líquidos, evitando a exposição ao sol, o que ajuda nossa proteção. Importante também acompanhar diariamente os informes sobre as condições climáticas e previsão do tempo. Buscar conhecer os avanços da ciência nos diversos assuntos relativos à mudança do clima, de modo a poder melhor decidir em todos os assuntos da vida.

Por fim, o PlanClima SP sugere aos indivíduos três formas de se informar e acompanhar as ações da cidade: atuar em conselhos e comissões do meio ambiente, como os CADES e o Comitê de Mudança do Clima e Ecoeconomia; participar das atividades do Programa Agentes de Governo Aberto; e conferir as atividades da UMAPAZ (Universidade Aberta do Meio Ambiente e Cultura de Paz) , que fica no Ibirapuera, sobre temas relacionados à sustentabilidade.

O Plano completo está disponível para download gratuito em bit.ly/2Y9RcPT.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados