Siga-nos

Problemas na região

Sabesp amplia obras em Mirandópolis e moradores reclamam de sujeira

Publicado

em

Bairro está em obra há quase três meses, com valas ainda não fechadas e interrupções no abastecimento

A Sabesp está causando inúmeros transtornos em Mirandópolis. Desde o início de abril, o jornal São Paulo Zona Sul tem encaminhado queixas de moradores do bairro sobre obras espalhadas por diversas ruas do bairro. Valas têm sido abertas em diferentes ruas, tanto no asfalto quanto nas calçadas. Sacos imensos de entulho são deixados por dias a fio em várias delas. A sinalização para evitar acidentes, tanto com carros quanto com pedestres, é precária e não resiste a ventos ou outros problemas – até adolescentes de escolas próximas já foram vistos movendo cones e cavaletes…

A Sabesp havia garantido que as obras seriam concluídas no início de maio e que todos os problemas cessariam. Mais: disse que seriam feitos consertos tanto no asfalto quanto nos passeios – o que não ocorreu. Durante a semana de Páscoa, os trabalhadores simplesmente desapareceram do bairro e deixaram sacos e sacos de entulho esquecidos, buracos abertos, cavaletes espalhados. O jornal denunciou, mas não obteve resposta.

Depois, novos emails foram enviados pedindo explicações, sem sucesso.

Esta semana, a situação se agravou. A empresa contratada para fazer os trabalhos de “limpeza e troca de redes de distribuição de água, a fim de assegurar a qualidade dos serviços de abastecimento aos moradores”, como explicou a Sabesp, abriu diversas valas de uma só vez, causando interrupção de fornecimento agravado pela falta de energia que afetou a cidade (veja também matéria à página 8). Diferente do prometido pela empresa, vários moradores se queixavam de não ter recebido o aviso, nas Ruas Orissanga, Caputira, Comendador João Gabriel e Luiz Augusto de Campos. Só depois que o São Paulo Zona Sul encaminhou nova queixa foi que os panfletos apareceram, avisando de “possíveis interrupções”. Também após a denúncia do jornal, na quarta-feira, mudou um pouco o cenário dos canteiros de obras. Se antes havia barro, entulho e buracos por todo lado, a situação se amenizou e os sacos foram empilhados, as ruas lavadas, a sinalização ficou um pouco melhor.

No entanto, quem passa por Moema sabe que lá as obras, apesar de chegarem a interditar ruas inteiras, estão sendo executadas de forma bem mais organizada, com canteiros fechados e bem sinalizados, garantindo segurança e mais limpeza.

Na tarde de ontem, a Sabesp prometeu respostas, que ainda não chegaram…

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados