Siga-nos

Comércio

Retomada do turismo deve movimentar negócios locais

Publicado

em

Parque do Ibirapuera, Aeroporto de Congonhas, corredor Norte-Sul, São Paulo Expo. Esses pontos de interesse paulistanos explicam, em parte, como o turismo na cidade pode movimentar negócios nas regiões da Vila Mariana, Saúde e Jabaquara.

A proximidade com o parque e o Aeroporto, facilitadas pela Avenida 23 de Maio e vias de continuidade, explicam a existência de muitos hoteis e até hostels – albergues frequentados especialmente por jovens – na Vila Mariana.

Mais do que isso, a Vila Clementino e todos seus equipamentos de saúde ainda explicam o chamado “turismo de saúde” na cidade, que são as hospedagens de pessoas vindas de outras cidades ou mesmo outros estados em busca de tratamento na capital paulista.

No Jabaquara, o ponto forte do turismo vinha sendo o São Paulo Expo, que se tornou o maior centro de exposições e negócios da cidade. Já sediou eventos como a Feira do Automóvel, Feira do Livro, Festival do Japão, MegaArtesanal, entre outros.

No entanto, com a pandemia, o turismo sofreu – a hospedagem não foi proibida, mas caíram voos, especialmente internacionais, e os eventos foram cancelados.

Vale também apontar a existência da Rodoviária do Jabaquara e do próprio aeroporto de Congonhas, que podem movimentar o comércio nas proximidades.

Agora, com o avanço da vacinação e retomada gradual das atividades, a Prefeitura informou que o Índice Mensal da Atividade do Turismo (IMAT) registrou em um aumento de 21,8% em maio, em comparação com o mês de abril no setor de Turismo. Em relação ao mesmo mês do ano passado, a atividade turística está 68,9% maior. O levantamento é realizado pelo Observatório do Turismo e Eventos (OTE) da Prefeitura e a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio), considerando tanto as atividades dos empresários da área quanto dos consumidores.

“A Prefeitura de São Paulo está atenta a este novo momento da cidade e prepara um plano de retomada econômica, a ser lançado em breve. O objetivo é impulsionar ainda mais esse movimento pós-flexibilização que atrai turistas domésticos em busca de viagens mais curtas. Já identificamos um crescimento nas atividades com a reabertura do setor de comércio e serviços, dos espaços culturais e demais atrativos turísticos, sempre respeitando protocolos de segurança e capacidade máxima permitida, mas precisamos avançar ainda mais”, explica a secretária de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Aline Cardoso.

Segundo a secretária, a reto mada econômica impulsionará também o ecoturismo. “Teremos muita procura por atividades ao ar livre e a cidade de São Paulo oferece este tipo de lazer por meio de seus parques e reservas ambientais”, afirma Aline Cardoso.

Oportunidade também para restaurantes, lojas e comércio no atendimento a esse público flutuante que circula pelos bairros ao redor dos parques, hospitais, centro culturais e espaços de arte e lazer em geral. O Estado também está planejando a retomada de eventos, com a realização de testes com público testado e vacinado.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados